Art exhibition in FAJDP: feminism, concept of foreigner and being apart// Exposição de arte na FAJDP: feminismo, conceito de estrangeiro e de estar separado

dav

24th of July – 6th of August the House of Associations hosted the art exhibition ‘PROJETO PALIMPSESTO’. The work itself was born as a final project of master studies of Isabeli Santiago. She challenged her 5 female friends to read the book (Italo Calvino “As Cidades Invisíveis”) and create any kind of art installation that the book would inspire them. She wanted to show the process of the creator and his tutor, the inevitable communication which is happening between them. All the path, internal communication and the process were shown in this exhibition. Because it does not only result that counts, understanding of the process can also reveal a lot about the object; sometimes even more.

24 de julho – 6 de agosto, a Casa das Associações acolheu a exposição de arte “PROJETO PALIMPSESTO”. O trabalho em si nasceu como um projeto final de estudos de mestrado de Isabeli Santiago. Ela desafiou 5 amigas para ler o livro (Italo Calvino “As Cidades Invisíveis”) e criar qualquer tipo de instalação de arte que o livro pudesse inspirá-las. Ela queria mostrar o processo do criador e seu tutor, a comunicação inevitável que está acontecendo entre eles. Todo o caminho, comunicação interna e o processo foram mostrados nesta exposição. Porque não só o resultado que conta, a compreensão do processo também pode revelar muito sobre o objeto; às vezes até mais.

29313065_361476064336831_6295868207018278912_n

The characteristic that unites all of the creators is the fact that they are all Brazilians, in a way, all foreigners in here. The influence of it can be seen, taking different shape and concept in every presented work. The exhibition was produced by Marginal Curators. The artists: Alícia Medeiros, Bruna Ferreira, Beatriz Alcantara, Priscilla Davanzo, Gabriela Gomes.

A característica que une todos as criadoras é o fato de serem todas brasileiras, e de certa forma, tods estrangeiroa aqui. A influência disto pode ser vista, tomando forma diferente e conceito em todos os trabalhos apresentados. A exposição foi produzida pela Marginal Curators. Os artistas: Alícia Medeiros, Bruna Ferreira, Beatriz Alcantara, Priscilla Davanzo, Gabriela Gomes.

 

Did you miss the exhibition? Don’t worry! Follow us on this short tour around it!

Perdeste a oportunidade de visitar a exposição? Não te preocupes! Segue-nos nesta pequena tour!

 

dav

This work presents feminine names in Portugal. The name was written, then, using the special technique, crossed and it was repeated. The final work was travelling around different abandoned places in Porto and making its’ own mark.

Este trabalho apresenta nomes femininos em Portugal. O nome foi escrito, usando a técnica especial, cruzou e foi repetido. O trabalho final foi viajar por vários locais abandonados no Porto e fazer a sua própria marca.

 

dav

“How to travel and walk down the street without being sexually harassed” is a series of ideas about gender inequality, gathered by talking with women in the streets and summarizing their answers.

“Como viajar e andar na rua sem ser assediado sexualmente” é uma série de ideias sobre desigualdade de género, reunidas conversando com várias mulheres nas ruas e resumindo as suas respostas.

 

dav

The work presents 3 maps of Brasil, showing the ways of 3 family members solo travelling. Although being from one close group, the way of everyone’s life is still unique and different.

O trabalho apresenta 3 mapas do Brasil, mostrando as formas de viajar sozinho de 3 membros da família. Apesar de ser de um grupo próximo, o caminho da vida de todos é ainda único e diferente.

 

dav

“This is the oppressor’s language yet I need to talk to you”. The work is emphasizing the life in which often, we have to talk in a language that is not our own. We may have difficult feeling towards the original place where it comes from, the personal history of our own background. Yet, we still have to communicate using it.

“Esta é a língua do opressor, mas preciso falar contigo”. O trabalho está enfatizando a vida em que muitas vezes temos que falar numa linguagem que não é a nossa. Podemos ter um sentimento difícil em relação ao lugar original de onde vem, a história pessoal de nossa própria formação. No entanto, ainda temos que nos comunicar usando isso.

 

dav

Kisses. And the power of making it simple and not sexual.

Beijos. E o poder de os tornar simples e não sexual.

 

dav

Isabeli itself presented the videos of her communication with her family. As being far away from home, she uses video calls to keep being connected with her father.

A própria Isabeli apresentou os vídeos da sua comunicação com a família. Como está longe de casa, ela usa chamadas de vídeo para continuar conectada ao pai.

 

Became interested? Want to know more? Follow the project on Facebook (https://www.facebook.com/ma.rginalcurators) or Instagram (@marginal.curators).

Ficaram interessados/as? Querem saber mais? Sigam o projeto no Facebook (https://www.facebook.com/ma.rginalcurators) ou no Instagram (@ marginal.curators).

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s