Teresa Martins, social educator “We forgot that we have the right to age with quality”// Teresa Martins, educadora social, “Esquecemo-nos que temos o direito de envelhecer com qualidade”

teresa martinsaThe last diner of our on-arrival training in Braga was the opportunity to get to know more about our 3 trainers. Teresa Martins told us about her work as a researcher in the field of the civic and political participation of the ederly. We found the topic original and interesting and thus kept her contact details to continue the conversation back in Porto. Life being how it is, it took us several months before putting the idea into practice, but we finally met Teresa last week and talked about her path as a social educator and her research and convictions when it comes to the way the society sees and treats the elderly.

O último jantar do nosso on-arrival training em Braga foi a oportunidade de conhecer mais os nossos 3 formadores. A Teresa Martins falou-nos sobre o seu trabalho enquanto investigadora no campo da participação cívica e política dos idosos, no âmbito do seu doutoramento. Achámos o tema original e interessante e ficámos com os seus contactos para continuar a conversa no Porto. A vida sé como é, por isso passaram vários meses até colocar a ideia em prática, mas finalmente encontrámos a Teresa na Escola Superior de Educação na semana passada. Ela falou sobre o seu percurso como educadora social e as suas pesquisas e convicções sobre a forma como a sociedade vê e trata as pessoas mais velhas.

After high-school, Teresa Martins completed a licentiate degree in Social Education in ESE between 2002 and 2007. Social Education is a discipline that aims at combining educational sciences and social work, mostly developed in Portugal, Spain and Latin America. 

Após o ensino secundário, Teresa Martins completou uma licenciatura em Educação Social na ESE entre 2002 e 2007. A Educação Social é uma disciplina que visa combinar as ciências da educação e o trabalho social, sendo já uma área com algum reconhecimento em Portugal, em Espanha e na América Latina.

Social education emerges in today’s world in response to a growing need for society to intervene in solving social and human problems.

It is is understood as a set of experiences and educational practices that, contextualized in different social realities, aim at contributing to the comprehensive development of people and to the proper functioning of social interaction.

It benefits from the knowledge of pedagogy, traditionally linked to educational sciences, and from the experience in the field of social work.” Association Promoting of Social Education, 2012

«A Educação Social surge, no mundo actual, como resposta a uma necessidade crescente da intervenção da sociedade na resolução dos problemas sociais e humanos. 

Entende-se por Educação Social um conjunto de experiências e práticas educativas que, contextualizadas em diferentes realidades sociais, pretendem contribuir para o desenvolvimento integral das pessoas e para o bom funcionamento da interacção social. 

Ela aproveita o saber da pedagogia, tradicionalmente, ligada às Ciências da Educação e a experiência no terreno do trabalho social. ”  Associação Promotora da Educação Social , 2012

Thus, Social Education’s objective is the personal and civic development of individuals and, as Teresa explained “the idea is that social education can make sense in all social contexts”.  Nevertheless it is most of the time implemented in specific contexts, with publics at risk: disadvantaged neighborhoods, prisons, elderly people, detox centers etc.

Assim, o objectivo da educação social é o desenvolvimento pessoal e cívico dos indivíduos. Como explicou a Teresa “a ideia é que a educação social pode fazer sentido  em todos os contextos sociais”. No entanto, muitas vezes ela surge em contextos específicos, com públicos em risco: bairros desfavorecidos, prisões, centros do 3ª idade, centros de desintoxicação, etc.

Another characteristic of social education, that is really important to Teresa, is the  fact that it is based in a large part on non-formal education tools, even though formal education is also used. She believes that this approach, based on self-learning and non-hierarchical exchanges can be a way to deconstruct prejudices and participate in the evolution of mentalities.

Uma outra característica da educação social, que é realmente importante para a Teresa, é o facto de que se baseia em grande parte nas ferramentas de educação não-formal, embora a educação formal também seja usada. Ela acredita que essa abordagem, baseada no auto-aprendizagem e intercâmbios não-hierárquicos, pode ser uma maneira de desconstruir os preconceitos e participar na evolução das mentalidades.

“Non-formal education tools, as we used for instance in the on-arrival training, allow people to talk and think together. The only fact that people can really talk openly to each other is already something important”. Teresa Martins

“Os instrumentos de educação não-formal permitem que as pessoas conversem e pensem juntas. O simples facto de as pessoas realmente poderem falar abertamente umas com as outras, debaterem ideiais, já é algo importante “. Teresa Martins

Being a social educator: an involvment in a wide variety of issues that became personal for Teresa 

Ser educadora social: um envolvimento numa grande variedade de questões, que se tornaram pessoais para a Teresa

After graduating, Terese was quickly caught into this wide diversity of areas of intervention as she was directly hired by the ESE to work in the Education for Development and Cooperation Office, where she worked in various educational projects, a linked to the fields of education for an active citizenship and education for human rights.

As a consequence of the wide extent of the themes of the projects she’s been working on, she has also been progressively more and more involved, both personally and professionally, in various causes. She’s for instance an active member of SOS Racismo. 

Depois da obtenção do seu diploma a Teresa envolveu-se numa ampla diversidade de áreas de intervenção, tendo sido  contratada pela ESE para trabalhar num Gabinete de Educação para o Desenvolvimento e Cooperação, onde trabalhou em vários projetos relacionados com os campos da educação para a cidadania global e educação para os direitos humanos.

Como consequência da grande extensão dos temas dos projetos em que vem trabalhando, também tem sido progressivamente mais e mais envolvida em várias causas, tanto ao nível pessoal como profissional. Ela é, por exemplo, um membro ativo do SOS Racismo.

Working on projects around the issues of poverty and exlusion we realize that they are very linked to other issues, like discrimations, racism, inequality of gender etc.

“Ao trabalhar em projetos sobre questões de pobreza e exclusão, percebemos que eles estão muito ligados a outras questões, como discriminações, racismo, desigualdade de género etc.”

Although keeping on being engaged in various topics and causes, she decided, 2 years after completing her bachelor, to start a master in social gerontology in In the Social Service Institute of Porto, as she initially started tp study Social Education because she was interested in the ederly. 

Apesar de continuar a estar envolvida em vários tópicos e causas, ela decidiu, dois anos após completar a sua licenciatura, começar um mestrado em gerontologia social no Instituto de Serviço Social do Porto, já que escolheu o curso de Educação Social porque tinha interesse em  trabalhar com idosos.

Changing the way we look at the elderly and preparing ourselves for aging

Mudar a maneira como olhamos para os idosos e prepar-nos para o envelhecimento

The starting point of the research she conducted during her master degree was the will to deconstruct prejudices about old people and aging in general.

O ponto de partida da pesquisa que realizou durante o seu mestrado foi a sua vontade de desconstruir preconceitos que temos sobre os idosos e o envelhecimento em geral.

” The society sees the elderly as useless and costly for the country. I wanted to show that this a biased view and, as I was always interested in the question of volunteering, I chose to study old people’s participation in volunteering projects.

“A sociedade vê os idosos como inúteis e que são um custo para o país. Eu queria mostrar que esta é uma visão enviesada e, como  estava  interessada na questão do voluntariado, optei por estudar a participação de pessoas idosas em projetos de voluntariado.”

CAUTION SENIOS

Thus, she met several people over 65 years-old that are involved in a volunteering activity and asked them about their motivations. She found out that, as for most people of any age, the motivation to start is often the will to help and be useful, whereas the main motivation to stay is to feel part of a common project. The main conviction that she got from her study is that a lot of old people have a great potential, a lot of resources to share but the society that we live in does not always provide the conditions for these resources to be used. 

Assim, encontrou várias pessoas com mais de 65 anos que estão envolvidas numa atividade de voluntariado e perguntou sobre as suas motivações. Descobriu que, como a maioria das pessoas de qualquer idade, a motivação para começar é muitas vezes a vontade de ajudar e ser útil, enquanto a principal motivação para ficar é sentir-se parte dum projeto comum. A principal conclusão que tirou do seu estudo é que muitos idosos têm um grande potencial, muitos recursos para compartilhar, mas nem sempre a sociedade em que vivemos cria condições para que esses recursos seja, potenciados.

Most of people I met had had the idea of volunteering after being approached by an institution or a relative. I think it shows that there could be much more volunteers if there were more sensitization, and if more institutions prepared and structured themselves to host volunteers.

A maioria das pessoas que conheci teve a ideia de ser voluntária depois de ter sido abordada por uma instituição ou pessoa conhecida. Acho que isso mostra que poderia haver muito mais voluntários se houvesse mais sensibilização e se mais instituições se preparassem e se estruturassem para receber voluntários.

grey-not-dull

Currently, Teresa is doing a doctorate and has enlarged her research to the issue of old people’s participation in general, whether civic or political.

Atualmente, a Teresa está a fazer um doutoramento e ampliou a sua pesquisa para a questão da participação dos idosos em geral, seja cívica ou política.

I would like to bring my share in showing that aging is not how most people think it is: as in any ages there are old people that are very active and innnovative. And they could be way more if the society was not so more focused in people’s difficulties than in their possibilities, which leads us to limit ourselves.  Interiorized prejudices play a great role in the reproduction of discriminations; it is also very true regarding the rights of women for instance.

“Gostava de contribuir para mostrar que o envelhecimento não é como a maioria das pessoas pensa que é: como em todas as idades há pessoas mais velhas que são muito ativas, inovadoras. E poderia haver muito mais se a sociedade não estivesse tão focada nas dificuldades das pessoas do que nas suas potencialidades, o que acaba por nos limitar a todos/as. Os preconceitos interiorizados desempenham um grande papel na reprodução das discriminações. Por exemplo é verdade no campo dos direitos das mulheres.

ANTI AGE

Through her work she aims at drawing the society’s attention about the importance of thinking about the old age and about the environments in which we grow old so that we can contribute to everyone’s growing old with quality.

Através do seu trabalho, ela visa chamar a atenção da sociedade sobre a importância de pensar sobre a velhice e sobre os contextos em que envelhecemos para que possamos contribuir para um envelhecimento de todos/as com mais qualidade.

We all will get old and we have to think about it: what old age do we want for ourselves and how we prepare it. We already know that our life expectancy is high when a lot of people who are 80 today didn’t expect to live that long.

“They are some concrete limitations for old people, like mobility, accessibility of public spaces etc. A lot of people are locked in their home. In a society where prevails being young and beautiful, we forgot that people have a right to age with quality, keep going to the cinema...

Todos havemos de chegar à velhice, há que pensar nela, na velhice que queremos ter e que podemos e devemos preparar. Já sabemos que a nossa esperança média de vida é elevada, enquanto muitas das pessoas que hoje têm 80 anos não esperavam chegar a esta idade.

Há várias limitações concretas para os idosos, como a mobilidade, a acessibilidade aos espaços públicos, etc. Muitas pessoas estão trancadas na sua casa. Numa sociedade onde ser jovem e bonita prevalece, esquecemos que as pessoas têm direito à envelhecer com qualidade.

She also criticizes the catastrophist discourse that is often encountered in the media about the rapid ageing process that Portugal is going through, due partly to a very low fertility index, 1.31 child for 1 woman, one of the lowest of the UE.

Ela também critica o discurso catastrofista que é frequentemente encontrado na imprensa sobre o processo de envelhecimento rápido que Portugal atravessa, nomeadamente devido a um índice de fertilidade muito baixo, 1,31 crianças para 1 mulher, um dos mais baixos da UE.

This very low index is due to the lack of nativist policies, of child custody public solutions, of economic opportunities, of the augmentation of precarity…

In itself, I see the fact that we have more time to live as a good thing, as long as we do it in the good conditions.

“Este índice muito baixo é devido à falta de políticas natalistas efetivas, de soluções públicas de apoio às famílias no cuidado das crianças, ao aumento da precariedade, entre outros fatores…

Em si mesmo, vejo o facto de termos mais tempo para viver como uma coisa boa, desde que o possamos fazerem boas condições.”

 

 

What about the elderly in Porto?

The city of Porto is characterized be a very high percentage of old people. Indeed, the aging index, which expresses the relation between the elderly and the young population (= number of inhabitants over 65 / 100 inhabitants under 15) reached 194.1 in 2011, much higher than in the North (113.3) or in Portugal (127.8).

In order to address the challenges that it implies the Municipality of Porto and the University of Porto created Porto4Ageing, a “Center of Excellence in Healty and Active Aging”. This center aims at gathering various actors (universities, public institutions, industry and users) that are involved in projects related to the question of improving the process of aging in the city, notably through the use of new technologies. This initiative led to the certification of the Metropolitan Area of Porto (AMP) as a European Reference Site on Active and Healthy Aging by the European Commission last year.

Although this is an evidence of the will of the local authorities to improve the quality of life of the elderly, Teresa would probably find this approach too medical, underlying the fact that being active does not only imply keeping on having a physical activity but also keeping being involved in the society as a citizen.

E os idosos no Porto?

A cidade do Porto caracteriza-se por ter uma percentagem muito elevada de idosos. Com efeito, o índice de envelhecimento, que exprime a relação entre idosos e jovens (= número de habitantes com mais de 65/100 habitantes com menos de 15 anos) atingiu 194.1 em 2011, o que é muito superior ao Norte (113.3) e ao Portugal (127.8).

Para enfrentar os desafios que isso implica, o Município do Porto e a Universidade do Porto criaram o Porto4Ageing, um “Centro de Excelência em Envelhecimento Ativo e Saudável”. Este centro tem como objetivo reunir vários atores (universidades, poderes públicos, indústria e utilizadores) envolvidos em projetos relacionados à questão do aprimoramento do processo de envelhecimento da cidade, nomeadamente através do uso de novas tecnologias. Esta iniciativa levou à certificação da Área Metropolitana do Porto (AMP) como Sítio de Referencia Europeu no domínio do Envelhecimento Ativo e Saudável pela Comissão Europeia no ano passado.

Embora esta seja uma prova da vontade das autoridades locais de melhorar a qualidade de vida dos idosos, a Teresa provavelmente consideraria esta abordagem demasiado médica, sublinhando o fato de que estar ativo não significa apenas manter-se em atividade física, mas também manter-se envolvido na sociedade como cidadão.

We’ll conclude with the words of Arnaldo Antunes, brasilian artist, who just turned 56 years-old but sings his will to grow old: 

Concluímos com as palavras de Arnaldo Antunes, artista brasileiro, que acaba de completar 56 anos de idade, mas canta a sua vontade de envelhecer:

“I don’t want to die so I want to see // How it must be to grow old”

“Não quero morrer pois quero ver // Como será que deve ser envelhecer”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s