Veniam : Porto’s start up delivering the “Internet of moving things” to the world // Veniam: a start-up do Porto que entrega a “Internet das coisas em movimento” ao mundo

Porto Startup Coffee Meetups are informal meetings where entrepreneurs and people interested in entrepreneurship can meet and discover a start-up at the same time. They are organized every first Wednesday of each month since 2011. Willing to know more about entrepreneurship in Porto I went to the last meeting hosted in Veniam the start-up of the “Internet of Moving Things”, created in 2012 in Porto. In their new offices, the new and American Vice-President of Product, Shadi Mahassel, presented the company and answered to the questions of the audience. 

Os “Porto Startup Coffee Meetups” são encontros informais onde empreendedores e pessoas interessadas no empreendedorismo podem se encontrar e descobrir uma start-up ao mesmo tempo. Eles são  organizados nas primeiras quartas-feiras de cada mês desde 2011. Desejando saber mais sobre o empreendedorismo no Porto, fui à última reunião realizada na Veniam, a start-up da “Internet of Moving Things”, criada em 2012 no Porto. Nos seus novos escritórios, o novo e americano Vice-Presidente dos Produtos, Shadi Mahassel, apresentou a empresa e respondeu às perguntas da plateia.

 

Participating in the construction of the Smart City through the creation of a Wi-Fi network of connected vehicles 

Participando na construção da Smart City através da criação de uma rede Wi-Fi de veículos conectados

The founder of the company, João Barros, is a researcher and professor of the department of Electrical and Computer Engineering of the University of Porto and the idea of connecting moving vehicles first came from his academic work. As he explains, the starting point of his research was the will to use wifi hotspots vehicles to collect urban data, thus participating in the construction of the “smart-city”:

O fundador da empresa, João Barros, é pesquisador e professor do departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores da Universidade do Porto e a ideia de ligar veículos em movimento surgiu do seu trabalho académico. Como ele explicou, o ponto de partida da sua pesquisa foi a vontade de usar veículos como equipamentos Wi-Fi para coletar dados urbanos, participando da construção da “smart-city” (= cidade inteligente):

I was mostly intrigued by how one could use vehicles as mobile sensors to get as much data as possible about a city. That’s the way I got involved in connected vehicles research – as a way to build an urban scanner.”

Eu estava intrigado com a forma como se poderia usar veículos como sensores móveis para obter o máximo de dados possível sobre uma cidade. Por isso é que eu me envolvi em pesquisas de veículos conectados – como uma maneira de construir um scanner urbano.”

What is the concept of Smart City ?

O que é o conceito de Smart City?

The  use of the concept of the “Smart City” has peaked in the past few years and has now reached a large audience. Researchers, mayors, companies in the sectors of IT, health or transports and urbanists of all over the world are working on the emergence of smart cities, which is today’s major urban evolution but whose concrete outcomes are only beginning to come. Due to the ongoing evolution of technologies, to the gap between what it could be and what it is today and to the fact that it embraces every aspect of what cities are made of, it is hard to come up with a comprehensive definition of the “Smart City”. Starting with Wikipedia’s definition, smart cities are an “urban development vision to integrate multiple information and communication technology (ICT) and the Internet of Things (IoT) solutions in a secure fashion to manage a city’s assets.” Thus, in concrete terms, all of a smart city’s assets: buildings (hospitals, schools, power plants), networks (water supply, electricity, transportation), devices (lamps, power plants) and vehicles (cars, buses, trucks), would be embedded with sensors and network connectivity in order to collect and exchange data, enabling a more efficient delivery of services to the inhabitants and  a more sustainable use of resources.

O uso do conceito de “Smart-City” tem culminado nos últimos anos e agora atingiu uma grande audiência. Pesquisadores, municípios, empresas e urbanistas de todo o mundo estão trabalhando no surgimento de cidades inteligentes, que é a grande evolução urbana de hoje, mas cujos resultados concretos estão apenas  a ser visíveis agora. Devido à evolução contínua das tecnologias, à distância entre o que poderia ser e o que é hoje e ao fato de que abrange todos os aspectos do que as cidades são feitas, é difícil chegar a uma definição abrangente da ” Smart-City”. Começando com a definição da Wikipédia, ela é uma “visão de desenvolvimento urbano para integrar as múltiplas tecnologias de informação e comunicação (TIC) e a Internet das Coisas (IoT) de forma segura para gerir os bens de uma cidade“. Assim, concretamente, todos os ativos duma smart city: edifícios (hospitais, escolas, centrais eléctricas), redes (água, electricidade, transportes), aparelhos (lâmpadas) e veículos (automóveis, autocarros, camiões) seriam incorporados com sensores e conectividade, a fim de recolher e trocar dados, permitindo uma prestação de serviços mais eficiente aos habitantes e uma utilização mais sustentável dos recursos.

smart-solutions

sfparkiphoneappIt can be, for instance, smart lighting, with lamps posts that only turn on when they detect movements on the street, or smart parking applications to let people know where the available parking places are, like in San Francisco or Los Angeles. It can also help a city facing natural risks, as Miami with its pilot program to monitor and evaluate the flood risk thanks to geographic information systems and waterfront sensors. 

Por exemplo, pode ser iluminação inteligente, com postes de luzes que só se ativam quando detectam movimentos na rua, ou aplicações de estacionamento inteligente para que as pessoas saibam onde estão os lugares de estacionamento disponíveis, como em San Francisco ou Los Angeles. Pode ser também ajudar uma cidade que enfrenta riscos naturais, como Miami com o seu programa piloto para monitorar e avaliar o risco de inundação graças a sistemas de informação geográfica e sensores na margem do mar.

smart-lighting

A mesh network of moving things that enlarge and secure Wi-Fi coverage and collect urban data

Uma rede de objetos em movimento que ampliam e asseguram a cobertura Wi-Fi e coletam dados urbanos

Veniam claims to be part of the construction of the complex networks that are being built in cities thanks to the new technology it came up with, “the Internet of Moving Things”. By making vehicles Wi-Fi hotspots, thanks to its NetRider multi-network routers, Veniam aims at building a network of connected vehicles (buses, trucks, cars) at a city-scale and thus extending the Wi-Fi coverage of the city. 

A Veniam quer ser parte da construção das redes complexas que estão a ser construídas nas cidades graças à nova tecnologia que criou, “a Internet das coisas em movimento”. Ao tornar veículos em Wi-Fi hotspots, graças a os seus roteadores, Veniam visa construir uma rede de veículos conectados (autocarros, caminhões, carros) ao nível duma cidade e, assim, ampliar a cobertura Wi-Fi da cidade.

Veniam’s purpose goes far beyond merely providing a mesh Wi-Fi network. Their routers are multi-purpose: they have embedded sensors and can connect to other sensing devices, the broader goal being to use this mobile connectivity to collect data and transmit it to a cloud. 

O objectivo da Veniam vai muito além de apenas fornecer uma rede Wi-Fi. Os seus roteadores são polivalentes: têm sensores incorporados e podem conectar-se a outros dispositivos de detecção – o objetivo mais amplo é usar esta conectividade móvel para colectar dados e transmiti-los ao cloud.

These routers not only provide connectivity to other devices on board but will also act as M2M (nb: machine to machine) nodes along with other end nodes or sensors installed across the city for example on trash bins and lamp posts, collecting information that can be used by decision makers to enhance transportation services, and to manage various other aspects of running smart cities.”thefastmode.com

Esses roteadores não só fornecem conectividade a outros dispositivos a bordo, mas também atuam como nodos M2M (nb: máquina a máquina), juntamente com outros nós finais ou sensores instalados em toda a cidade, por exemplo em caixas de lixo e postes de luz, coletando informações que podem ser usadas por poderes públicos para melhorar os serviços de transporte e para gerir vários outros aspectos das cidades inteligentes. “thefastmode.com

robinRobin Chase, a famous transportation entrepreneur who co-founded Zipcar the largest car-sharing company in the world, is one of the co-founders of Veniam.  In several interviews, she explained why she decided to join the start-up and what she expects its innovation can bring to the construction of the Smart City. She underlines the fact that it’s a way to make the data transfer cheaper and secure: 

Robin Chase, uma famosa empresária de transportes que co-fundou a Zipcar, a maior empresa de compartilhamento de carros do mundo, é uma dos co-fundadores da Veniam. Em várias entrevistas, ela explicou por que decidiu juntar-se à start-up e o que ela espera que a sua inovação possa trazer para a construção da Smart-City. Ela sublinha que é uma maneira de tornar a transferência de dados mais barata e segura:

I’ve always thought about all these sensors that are supposed to be around a city — how does that data get collected and actually into the Internet and worked on? (…) With mesh networking, we can leverage all of the wireless devices in the world to create among themselves a wireless Internet. We don’t have to pay to build new infrastructures.

Sempre pensei sobre todos esses detectores que devem estar nas cidades – como é que os dados são colectados e realmente trabalhados? Com redes de malha, podemos aproveitar todos os dispositivos sem fio do mundo para criar entre si uma Internet sem fios. Não precisamos pagar para construir novas infra-estruturas.”

She also wishes that traffic data collection will enable the implementation of more sustainable transportation policies, for instance through the creation of a dynamic pricing for peak driving hours: 

Ela deseja também que a recolha de dados sobre o tráfego permita a implementação de políticas de transporte mais sustentáveis, por exemplo através da criação de um sistema de preços dinâmico para o horário de pico de condução:

I’ve known that was one of the things I wanted to work on so that we could actually charge people the right price when they drive down the street. That sounds very putative, but I mean it in an informational way. Some people need to be on the road at 6:00 p.m. on a weekday, but a whole bunch of us just decide to go the mall at that time and we don’t care.”

Eu sabia que era uma das coisas que eu queria trabalhar para que pudéssemos realmente fazer pagar as pessoas o preço certo quando eles conduzirem. Isso parece muito putativo, mas quero dizer isso numa forma informativa. Algumas pessoas precisam de estar na estrada às 18:00 num dia da semana, mas um monte de nós apenas decide ir para o shopping naquele momento e não nos importamos.”

Porto: Veniam’s first implementation field

O Porto: o primeiro campo de implementação da Veniam

The company started to implement its technology in Porto, the city it was born in. Its first major client was the STCP, the public transport company that runs the bus and tram service in the Greater Porto. Thus, since the end of 2014 all users of Porto’s buses fleet can enjoy free Wi-Fi while travelling throughout the territory. Moreover a lot of taxis and garbage trucks of the city have also been turned into Wi-Fi hotspots, making the number of connected vehicles up to 600. 

A empresa começou a implementar a sua tecnologia no Porto, a cidade onde nasceu. O seu primeiro grande cliente foi a STCP, a empresa que gere a rede de autocarros no concelho do Porto e também várias linhas em concelhos do Grande Porto. Assim, desde o final de 2014 todos os utilizadores dos autocarros do Porto têm acesso ao Wi-Fi gratuito durante as suas viagens. Além disso, muitos dos táxis e camiões de lixo da cidade também foram transformados em Wi-Fi hotspots, aumentado o número de veículos conectados até 600.

porto sctp.jpg

Beyond the Wi-Fi coverage provided, Veniam’s suspension sensors detect when the vehicle hit a sharp bump that might be due to a pothole, and this information is relayed to the City Hall to help identify where roads need repairs. 

Além da cobertura Wi-Fi oferecida, os sensores de suspensão da Veniam detectam quando o veículo atinge uma protuberância forte que pode ser devido a um buraco, e esta informação é transmitida para a Câmara Municipal para ajudar a identificar onde as estradas precisam ser reparadas.

“We also just installed sensors in a whole bunch of garbage trucks. We’re now putting sensors on those trash bags that are invisible. They can know “This is a full trash bag — come empty it.(…) That should reduce the trash trips by about 30 percent” Robin Chase

Também instalamos sensores em vários  camiões de lixo. Agora estamos a colocar  sensores nos sacos de lixo que são invisíveis. Eles podem saber “Este saco de lixo é cheio – venha vazio. (…) Isso deveria reduzir as viagens de lixo em cerca de 30 por cento” Robin Chase

veniam-sc

Porto is not one of the world’s top cutting-edge city in terms of new technologies, partly due to a lack of financial resources, but the Municipality of Porto has been developing several initiatives to support innovation. Launched a few months ago the Porto Innovation Hub is a new project aiming at supporting the implementation of innovations in the city in order to enhance the quality of life of citizens, reduce the waste of resources and support its economic development. In the new space created for the project, located in Trindade, are organized numerous conferences and workshops, open to everyone, around diverse topics: education, culture, transport, networks, health, energy, waste, economy.

O Porto não é uma das cidades mais inovadoras do mundo em termos de novas tecnologias, em parte devido à falta de recursos financeiros, mas o Município do Porto tem vindo a desenvolver várias iniciativas de apoio à inovação. Lançado há alguns meses, o Porto Innovation Hub é um novo projeto que visa apoiar a implementação de inovações na cidade para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, reduzir o desperdício de recursos e apoiar o seu desenvolvimento económico. No novo espaço criado para o projeto, na Trindade, são organizadas numerosas conferências e workshops, abertos a todos, sobre diversos temas: educação, cultura, transportes, redes, saúde, energia, resíduos, economia.

#mno_centro_innovation_hub_03-1.jpg

Scaling up and going international

Mudar de escala e ir ao internacional

Veniam is one of the innovative, high-tech and successful startups that have emerged in Portugal in the past few years, along with FarFetch for instance. This recent trend justified the relocation of the WebSummit from Dublin to Lisbon in 2016 and can be partly explained by the efforts that have been done in high-level education system and on the connection between the academic world and the market. Indeed, Veniam is one of the 370 entrepreneurial projects that have been supported by UPTEC, the Science and Technology Park of University of Porto, created in 2007 in the North of Portugal to support knowledge transfer between universities and the market, thus enabling the economic valorization of the academic work.

A Veniam é uma das empresas inovadoras e com sucesso que surgiram em Portugal nos últimos anos, juntamente com a FarFetch, por exemplo. Esta tendência recente justificou a deslocalização do WebSummit de Dublin para Lisboa em 2016 e pode ser parcialmente explicada pelos esforços que têm sido feitos no sistema de ensino de alto nível e na ligação entre o mundo académico e o mercado. Com efeito, a Veniam é um dos 370 projectos empresariais que foram apoiados pelo UPTEC, o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, criado em 2007 no Norte de Portugal para apoiar a transferência de conhecimentos entre universidades e o mercado, permitindo assim a valorização económica do trabalho académico.

Thinking and growing at a global scale

Pensar e crescer à escala global

Veniam’s technological solutions have rapidly convinced many. It already has been distinguished by several prizes (CableLabs, Wireless Broadbanb Alliance, Best Mobile Innovation for the Internet of Things etc) and by the business and technological press. One year ago the company raised an investment of $22 million to support its international extension. 

As soluções tecnológicas da Veniam rapidamente convenceram muitos. Ela já foi distinguida com vários prémios (CableLabs, Wireless Broadbanb Alliance etc) e pela imprensa empresarial e tecnológica. Há um ano, a empresa levantou um investimento de US $ 22 milhões para apoiar a sua extensão internacional.

Raising that amount of the US is already a great success; trust me I have failed several times in doing so.” Shadi Mahassel

Levantar essa quantia nos EU já é um grande sucesso; acreditem em mim, falhei várias vezes ao fazê-lo.” Shadi Mahassel

To accompany its international extension, firstly in Asia and in the USA where are the cutting-edge cities, Veniam opened offices in the Silicon Valley and in Singapore, which aims at becoming a Smart Nation and where the company is currently implementing its second significant project.

Para acompanhar a sua extensão internacional, a Veniam abriu escritórios em Silicon Valley e em Singapura, que pretende tornar-se numa Smart-Nation e onde a empresa está atualmente a implementar o seu segundo projeto significativo.

As part of its newly signed collaboration agreement with StarHub, the second largest telecom operator  of Singapore, Veniam is delivering a mesh network of shuttles in one campus of National University of Singapore (NUS), which will also connect to several Internet of Things devices: 

Como parte do recente acordo de colaboração com o StarHub, o segundo maior operador de telecomunicações de Singapura, a Veniam está a desenvolver uma rede de malha de autocarros num campus da Universidade Nacional de Cingapura (NUS), que também se conectará a vários dispositivos Internet de Coisas:

“With this deployment, NUS staff and students can access seamless Wi-Fi while travelling on NUS campus shuttle buses. It also allows commercial partners to leverage the anonymised data generated from this network to analyse and address urban challenges facing Singapore’s logistics and transportation companies.” businesstimes.com.sg

Com esta implantação, o pessoal da NUS e os estudantes podem acessar ao Wi-Fi sem interrupções enquanto viajam nos autocarros do campus NUS e também permitem que os parceiros comerciais aproveitem os dados anonimizados gerados nessa rede para analisar e lidar com os desafios urbanos enfrentados pelas empresas de logística e transporte de Singapura.”  businesstimes.com.sg

A growing company, redifining its commercial model 

Uma empresa em crescimento, redefinindo o seu modelo comercial

To back up its growth and expansion Veniam has extended its team, they are now around 50 employees, and is still recruiting. As the VP of Product, one of Shadi Mahassel’s missions is to build a cohesive and solid product organization and to find and put the right people at the right place. 

Para apoiar o seu crescimento a Veniam aumentou a sua equipa para cerca de 50 elementos, e ainda está a recrutar . Como Vice-Presidente dos produtos, uma das missões de Shadi Mahassel é construir uma organização comercial coesa e sólida e encontrar e colocar as pessoas certas no lugar certo.

“I need to find the great talents, the right leaders for the company. I love to work with smart and great people, who are truly passionate about their work.” S. Mahassel

Preciso de encontrar os grandes talentos, os líderes certos para a empresa. Amo trabalhar com pessoas inteligentes, que são verdadeiramente apaixonadas por seu trabalho.“S. Mahassel

Another important part of his role will be to figure out how the company will commercialize the data it collects. As he explained during the presentation: 

Uma outra parte importante do seu papel será definir como a empresa comercializará os dados colectados. Como ele explicou durante a apresentação:

With the technological revolution taking place in the car industry and the emergence of the autonomous cars a lot of stakeholders have a lot at stake: car companies (they need to rethink the services offered to the consumers in the autonomous cars), insurances (how will they get clients when cars can drive on their own?) , local public authorities etc. They really need data and we can provide it. 

Com a revolução tecnológica ocorrida na indústria automotiva e o surgimento dos carros autónomos, muitas partes interessadas têm muito em jogo: as empresas de automóveis (precisam de repensar os serviços oferecidos aos consumidores nos carros autónomos), as companhias de seguros (como elas vão ter clientes quando os carros podem conduzir-se?), as autoridades públicas locais etc. Eles realmente precisam de dados e nós podemos fornecê-los.

The question of the ownership of the data in the smart city, a system that tends to interconnect all aspects of our lives is one of the most crucial in terms of impacts on our societies and democracies, as it raises many problems related to privacy and surveillance concerns, some being  afraid to see all data concentrated in the hand of several global actors. Indeed several IT global companies are working hard on developing new comprehensive solutions for smart cities, like IBM, Microsoft , Cisco, or more recently Google with its new company SidewalkLabs

A questão da propriedade dos dados na Smart-City, um sistema que tende a interconectar todos os aspectos das nossas vidas é um dos mais cruciais em termos de impactos nas nossas sociedades e democracias, pois levanta muitos problemas relacionados à privacidade e vigilância. Alguns têm medo de ver todos os dados concentrados na mão de alguns  atores globais. De facto, várias empresas globais de TI estão a trabalhar arduamente no desenvolvimento de novas soluções abrangentes para cidades inteligentes, como a IBM, a Microsoft, a Cisco ou, mais recentemente, o Google com a sua nova empresa SidewalkLabs.

Without being pessimistic, it is obvious that the direction that smart cities will take can vary a lot according to the level of implication and awareness of citizens and public authorities, as well of the level of collaboration that will adopt the various stakeholders of the Smart City puzzleAnd Veniam for sure intends to be a piece of it! 

Sem ser pessimista, é óbvio que a direção que as cidades inteligentes adotarão pode variar muito de acordo com o nível de implicação e conscientização dos cidadãos e autoridades públicas, bem como do nível de colaboração que irão adotar as diversas partes interessadas do quebra-cabeça que é a Smart-City. E a Veniam, com certeza, pretende ser um pedaço dele!

We wouldn’t miss our ritual musical ending, this time we got you some psy-trance to get a bit out of our comfort-zone! 

Não perderíamos o nosso ritual final musical, esta vez propomos-vos psy-trance para que sairmos um pouco da nossa zona de conforto!

More about smart cities

http://smartcitiescouncil.com

http://smartcities.ieee.org

http://www.worldsmartcity.org

https://theurbantechnologist.com/2015/02/15/6-inconvenient-truths-about-smart-cities/

http://www.govtech.com/blogs/lohrmann-on-cybersecurity/smart-cities-the-good-the-bad-and-the-ugly.html

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s