Free hugs in Porto “The only thing that is capable of transforming us is Love” / Free hugs no Porto “A única coisa que é capaz de nos transformar é o Amor”

img_4014On the 23rd of February we were in Santa Catarina street fighting against homophobia. In response to the homophobic attack of the well-known lesbian couple of youtubers MP & Barbara that took place in this street in January, 2 associations,  Tudo Vai Melhorar and Free Hugs, organized an anti-homophobic free hugs happening. 

Em 23 de fevereiro, estávamos na rua de Santa Catarina lutando contra a homofobia. No mês passado, na Rua Santa Catarina, ocorreu um episódio homofônico. A associação Tudo Vai Melhorar ea associação Free Hugs – Free Hugs recordam o que aconteceu com uma iniciativa: dar abraços a vítimas de homofobia. Foi neste lugar que O conhecido casal de youtubers MP e Bárbara foram vítimas de violência verbal e ameaças, em 8 de janeiro, porque mostraram afeto.

img_4007 img_4008

18616239_glqzz 18616238_sbek3

MP explained what happened on that day in a interview

After I hugged Barbara and kissed her goodbye for her to go to work, I heard insults and was threatened by a man sitting on the stairs in Santa Catarina Street in Porto. He called me several times as a “nut” and threatened me

I went to find a police agent, but he was no longer there, so there was no way to identify him. The police officer said that he could file a complaint up to 6 months after the event. He advised me to call the police immediately as soon as I found the man on the street at any moment.

11329793_1630353493885335_534145217720043234_n

MP disse mais sobre este dia numa entrevista:

“Depois de eu (MP) abraçar a Bárbara (namorada) e darmos um beijo de despedida para ela ir trabalhar, ouvi insultos e fui ameaçada por um homem sentado numas escadas, na Rua Santa Catarina, no Porto. Chamou-me várias vezes de “porca” e ameaçou-me com chapadas.

Ao fim de encontrar a polícia, o agente dirigiu-se ao local, mas o sujeito já não se encontrava lá. Por isso não houve como o identificar. O agente da polícia disse que se podia apresentar queixa até 6 meses depois do acontecimento. Aconselhou-me a ligar imediatamente para a polícia logo que encontrasse o sujeito na rua em qualquer momento.”

MP and Bárbara have been together for several years and have both met difficulties in making their families accepting their sexual orientation. On their Youtube channel, as well as on their instagram, they aim at fighting homophobia, by sharing their experiences but also simply by publicising their love. 

MP e Bárbara estão juntos há vários anos e têm encontrado dificuldades em fazer aceitar a sua orientação sexual pelas suas famílias. No seu canal Youtube, assim como no seu instagram, o casal quer lutar contra a homofobia, partilhando as suas experiências, mas também simplesmente divulgando o seu amor.

More information about MP and Barbara

Before presenting more Free Hugs and Tudo Vai Melhorar and their projects, we wanted to share how we felt and what we saw during this experience. MP and Barbara were both standing, eyes blinded with a headband, arms wide-opened. In the beginning most of people showed curiosity, some of them embarassment, but it took some time for a first girl to walk up and hug them. From that moment, more and more people went for it, from what we could see, it was easier for tourists than for locals that often had some hesitation before going. It was amazing to think that MP and Barbara were feeling truly supported by them, even though they couldn’t see their faces. 

Antes de apresentar mais os Free Hugs, o Tudo Vai Melhorar e os seus projetos, queríamos partilhar como nos sentimos e o que vimos durante esta experiência. MP e Barbara estavam de pé, olhos cobertos e braços abertos. No inicio, a maioria das pessoas mostrava curiosidade mas demorou algum tempo para que uma primeira rapariga abraçá-las. A partir desse momento, mais e mais pessoas foram para elas, e do que podíamos ver, era mais fácil para os turistas do que para os locais que muitas vezes tinham alguma hesitação antes de ir. Foi incrível pensar que a MP e a Barbara se sentiam verdadeiramente apoiadas por eles, mesmo que não pudessem ver os seus caros.

Free Hugs – Abraços Gratis

13239437_1081209128617492_435924065277325864_n

The Free Hugs group was launched in February 2011 in the Secundary School Camilo Castelo Branco in Vila Nova de Famalicão, a city located between Porto and Braga. Initiated by Diogo Coelho and Duarte Pinho, both university students, the group aims at :

Giving love and affection, in the form of hugs, to all the people to need it, and at raising awareness and encouraging people to implement campaigns themselves.

Throughout these 3 years the group has carried out, in addition to the campaigns of distribution of free hugs in the streets, several solidarity events, as for instance a campaing against senior homelessness. Indeed, the association’s objective is to participate and contribute in various social causes, with broad goal of the reduction of inequalities and the promotion of solidarity, cooperation and well-being.

In 2014 the group became an official association, the Free Hugs Association, consisting of about 15 members and volunteers.

13220971_1072486349489770_8894163382614909424_n

O grupo Free Hugs foi lançado em Fevereiro de 2011 na Escola Secundária Camilo Castelo Branco em Vila Nova de Famalicão, que fica entre Porto e Braga. Iniciado por Diogo Coelho e Duarte Pinho, ambos estudantes universitários, o grupo visa:

A distribuição de amor, carinho e afecto, na forma de abraços, a todas as pessoas que necessitem, assim como sensibilizar e incentivar as pessoas a realizarem campanhas do género.”

Ao longo destes 3 anos o grupo realizou, além das campanhas de distribuição de abraços livres nas ruas, vários eventos solidários, como por exemplo uma campanha contra o abandono sénior nos lares.O objetivo da associação é participar em várias causas sociais, para contribuir à redução das desigualdades e promoção da solidariedade, cooperação e bem-estar. Em 2014 o grupo tornou-se numa associação oficial, a Free Hugs Association, constituída por cerca de 15 membros e os seus voluntários.

Contact: geral@freehugs.pt

Tudo Vai Melhorar – Everything will get better

projeto

Tudo Vai Melhorar was officially established as a Non-Governmental Organization (NGO) in June 2015 and is part of the Federation of Youth Associations of the District of Porto (FAJDP), our organization. The purpose of the association is to promote human rights in its various aspects, with a special focus on the implementation of projects supporting the social integration of young LGBTI – Lesbian, Gay, Bisexual, Trans, Intersex and their Supporters.

O Tudo Vai Melhorar se constituiu oficial e legalmente uma Organização Não Governamental (ONG) em Junho 2015 e faz parte da Federação das Associações Juvenis do Distrito do Porto (FAJDP), a nossa organização. A associação tem como fim promover a defesa dos Direitos Humanos nas suas mais diversas vertentes com especial enfoque na implementação de projetos apoiando a integração social dos jovens LGBTI – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans, Intersexo e seus apoiantes.

In only 2 years the association has already developed several interesting projects: 

Em apenas 2 anos a associação já desenvolveu vários projetos muito interessantes:

  • Tudo Vai Melhorar / Everything Will Get Better:

filipe-apresentacao

The main project of the association is based on the power of storytelling: Tudo Vai Melhorar invites everyone to share their message of hope. Thus, through concrete and real examples LGBT young people can see that they can acheive high levels of happiness, just the way they are. 

The video library is available on Tudo Vai Melhorar’s web-site where everyone can access and share their story. 

O principal projeto da associação é baseado no poder do storytelling: Tudo Vai Melhorar convida todas as pessoas em partilharam a sua mensagem de esperança: Assim,  através de exemplos concretos, os jovens LGBTI vêem que eles podem atingir níveis elevados de felicidade, do jeito que eles são.

A biblioteca de vídeos está disponível no web-site da associação no qual todos podem aceder e partilhar também a sua história.

  • Já Melhorou / Already improved:

jamelhorou.jpeg

Another project, developed in 2015, is the creation of the first Portuguese web-series LGBTI, “Jà Melhorou“. The episodes share the stories of known people who publicly “went out of the closet”, they report the obstacles they had to face and how they got through them. 

Um outro projeto, desenvolvido em 2015, foi a criação da primeira web-serie portuguesa LGBTI, “Jà Melhorou”. A série partilha as histórias de pessoas com notoriedade pública ou na comunidade assumidamente Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans ou Intersexo – LGBTI. Eles relatam os obstáculos que eles tinham de enfrentar e como eles ultrapassaram-os.

  • Hora Segura / Safe Time:

horaseguratemplate.jpg

“Safe time” is a space for counseling and emotional support for all people, yet it has its main focus on LGBT youth who are being bullied. Through Facebook chat, they can receive support that can contribute to soften the situation they are going through, and thus increase their well-being.

This project started in July 2015, and takes place every Sunday of the month from 10:00 pm to 11:00 pm.

A “Hora segura” é um espaço para aconselhamento e apoio emocional para todas as pessoas, contudo tem o seu principal foco nos jovens LGBT que estão a ser vítimas de bullying. Através do chat do Facebook, podem receber um apoio que pode contribuir para amenizar a situação que estão a passar.

O projeto teve inicio em Julho de 2015, e ocorre todos os Domingos do mês das 22h às 23H.

  • Projeto escolas:

projeto-escolasTudo Vai Melhorar also gices presentations in schools, about bullying based on sexual orientation and gender identity.

O Tudo Vai Melhorar dinamiza igualmente apresentações escolares sobre a temática do bullying com base na orientação sexual e na identidade de género.

  • A falar é que a gente se entende / Talking is that we understand each other:

13077001_1820629367968262_37330269430822198_n

In partnership with our Storyboard Café (where we eat lemon cake and drink coffee every day), Tudo Vai Melhorar organizes informal talks on the last Thursday of each month. Open to everyone, these talks are always about a relevant topic for the LGBTI community .

Em parceria com o Storyboard Café, a Associação Tudo Vai Melhorar organiza conversas informais nas últimas quintas-feiras de cada mês. Elas são abertas a todas as pessoas.

 

Veniam : Porto’s start up delivering the “Internet of moving things” to the world // Veniam: a start-up do Porto que entrega a “Internet das coisas em movimento” ao mundo

Porto Startup Coffee Meetups are informal meetings where entrepreneurs and people interested in entrepreneurship can meet and discover a start-up at the same time. They are organized every first Wednesday of each month since 2011. Willing to know more about entrepreneurship in Porto I went to the last meeting hosted in Veniam the start-up of the “Internet of Moving Things”, created in 2012 in Porto. In their new offices, the new and American Vice-President of Product, Shadi Mahassel, presented the company and answered to the questions of the audience. 

Os “Porto Startup Coffee Meetups” são encontros informais onde empreendedores e pessoas interessadas no empreendedorismo podem se encontrar e descobrir uma start-up ao mesmo tempo. Eles são  organizados nas primeiras quartas-feiras de cada mês desde 2011. Desejando saber mais sobre o empreendedorismo no Porto, fui à última reunião realizada na Veniam, a start-up da “Internet of Moving Things”, criada em 2012 no Porto. Nos seus novos escritórios, o novo e americano Vice-Presidente dos Produtos, Shadi Mahassel, apresentou a empresa e respondeu às perguntas da plateia.

 

Participating in the construction of the Smart City through the creation of a Wi-Fi network of connected vehicles 

Participando na construção da Smart City através da criação de uma rede Wi-Fi de veículos conectados

The founder of the company, João Barros, is a researcher and professor of the department of Electrical and Computer Engineering of the University of Porto and the idea of connecting moving vehicles first came from his academic work. As he explains, the starting point of his research was the will to use wifi hotspots vehicles to collect urban data, thus participating in the construction of the “smart-city”:

O fundador da empresa, João Barros, é pesquisador e professor do departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores da Universidade do Porto e a ideia de ligar veículos em movimento surgiu do seu trabalho académico. Como ele explicou, o ponto de partida da sua pesquisa foi a vontade de usar veículos como equipamentos Wi-Fi para coletar dados urbanos, participando da construção da “smart-city” (= cidade inteligente):

I was mostly intrigued by how one could use vehicles as mobile sensors to get as much data as possible about a city. That’s the way I got involved in connected vehicles research – as a way to build an urban scanner.”

Eu estava intrigado com a forma como se poderia usar veículos como sensores móveis para obter o máximo de dados possível sobre uma cidade. Por isso é que eu me envolvi em pesquisas de veículos conectados – como uma maneira de construir um scanner urbano.”

What is the concept of Smart City ?

O que é o conceito de Smart City?

The  use of the concept of the “Smart City” has peaked in the past few years and has now reached a large audience. Researchers, mayors, companies in the sectors of IT, health or transports and urbanists of all over the world are working on the emergence of smart cities, which is today’s major urban evolution but whose concrete outcomes are only beginning to come. Due to the ongoing evolution of technologies, to the gap between what it could be and what it is today and to the fact that it embraces every aspect of what cities are made of, it is hard to come up with a comprehensive definition of the “Smart City”. Starting with Wikipedia’s definition, smart cities are an “urban development vision to integrate multiple information and communication technology (ICT) and the Internet of Things (IoT) solutions in a secure fashion to manage a city’s assets.” Thus, in concrete terms, all of a smart city’s assets: buildings (hospitals, schools, power plants), networks (water supply, electricity, transportation), devices (lamps, power plants) and vehicles (cars, buses, trucks), would be embedded with sensors and network connectivity in order to collect and exchange data, enabling a more efficient delivery of services to the inhabitants and  a more sustainable use of resources.

O uso do conceito de “Smart-City” tem culminado nos últimos anos e agora atingiu uma grande audiência. Pesquisadores, municípios, empresas e urbanistas de todo o mundo estão trabalhando no surgimento de cidades inteligentes, que é a grande evolução urbana de hoje, mas cujos resultados concretos estão apenas  a ser visíveis agora. Devido à evolução contínua das tecnologias, à distância entre o que poderia ser e o que é hoje e ao fato de que abrange todos os aspectos do que as cidades são feitas, é difícil chegar a uma definição abrangente da ” Smart-City”. Começando com a definição da Wikipédia, ela é uma “visão de desenvolvimento urbano para integrar as múltiplas tecnologias de informação e comunicação (TIC) e a Internet das Coisas (IoT) de forma segura para gerir os bens de uma cidade“. Assim, concretamente, todos os ativos duma smart city: edifícios (hospitais, escolas, centrais eléctricas), redes (água, electricidade, transportes), aparelhos (lâmpadas) e veículos (automóveis, autocarros, camiões) seriam incorporados com sensores e conectividade, a fim de recolher e trocar dados, permitindo uma prestação de serviços mais eficiente aos habitantes e uma utilização mais sustentável dos recursos.

smart-solutions

sfparkiphoneappIt can be, for instance, smart lighting, with lamps posts that only turn on when they detect movements on the street, or smart parking applications to let people know where the available parking places are, like in San Francisco or Los Angeles. It can also help a city facing natural risks, as Miami with its pilot program to monitor and evaluate the flood risk thanks to geographic information systems and waterfront sensors. 

Por exemplo, pode ser iluminação inteligente, com postes de luzes que só se ativam quando detectam movimentos na rua, ou aplicações de estacionamento inteligente para que as pessoas saibam onde estão os lugares de estacionamento disponíveis, como em San Francisco ou Los Angeles. Pode ser também ajudar uma cidade que enfrenta riscos naturais, como Miami com o seu programa piloto para monitorar e avaliar o risco de inundação graças a sistemas de informação geográfica e sensores na margem do mar.

smart-lighting

A mesh network of moving things that enlarge and secure Wi-Fi coverage and collect urban data

Uma rede de objetos em movimento que ampliam e asseguram a cobertura Wi-Fi e coletam dados urbanos

Veniam claims to be part of the construction of the complex networks that are being built in cities thanks to the new technology it came up with, “the Internet of Moving Things”. By making vehicles Wi-Fi hotspots, thanks to its NetRider multi-network routers, Veniam aims at building a network of connected vehicles (buses, trucks, cars) at a city-scale and thus extending the Wi-Fi coverage of the city. 

A Veniam quer ser parte da construção das redes complexas que estão a ser construídas nas cidades graças à nova tecnologia que criou, “a Internet das coisas em movimento”. Ao tornar veículos em Wi-Fi hotspots, graças a os seus roteadores, Veniam visa construir uma rede de veículos conectados (autocarros, caminhões, carros) ao nível duma cidade e, assim, ampliar a cobertura Wi-Fi da cidade.

Veniam’s purpose goes far beyond merely providing a mesh Wi-Fi network. Their routers are multi-purpose: they have embedded sensors and can connect to other sensing devices, the broader goal being to use this mobile connectivity to collect data and transmit it to a cloud. 

O objectivo da Veniam vai muito além de apenas fornecer uma rede Wi-Fi. Os seus roteadores são polivalentes: têm sensores incorporados e podem conectar-se a outros dispositivos de detecção – o objetivo mais amplo é usar esta conectividade móvel para colectar dados e transmiti-los ao cloud.

These routers not only provide connectivity to other devices on board but will also act as M2M (nb: machine to machine) nodes along with other end nodes or sensors installed across the city for example on trash bins and lamp posts, collecting information that can be used by decision makers to enhance transportation services, and to manage various other aspects of running smart cities.”thefastmode.com

Esses roteadores não só fornecem conectividade a outros dispositivos a bordo, mas também atuam como nodos M2M (nb: máquina a máquina), juntamente com outros nós finais ou sensores instalados em toda a cidade, por exemplo em caixas de lixo e postes de luz, coletando informações que podem ser usadas por poderes públicos para melhorar os serviços de transporte e para gerir vários outros aspectos das cidades inteligentes. “thefastmode.com

robinRobin Chase, a famous transportation entrepreneur who co-founded Zipcar the largest car-sharing company in the world, is one of the co-founders of Veniam.  In several interviews, she explained why she decided to join the start-up and what she expects its innovation can bring to the construction of the Smart City. She underlines the fact that it’s a way to make the data transfer cheaper and secure: 

Robin Chase, uma famosa empresária de transportes que co-fundou a Zipcar, a maior empresa de compartilhamento de carros do mundo, é uma dos co-fundadores da Veniam. Em várias entrevistas, ela explicou por que decidiu juntar-se à start-up e o que ela espera que a sua inovação possa trazer para a construção da Smart-City. Ela sublinha que é uma maneira de tornar a transferência de dados mais barata e segura:

I’ve always thought about all these sensors that are supposed to be around a city — how does that data get collected and actually into the Internet and worked on? (…) With mesh networking, we can leverage all of the wireless devices in the world to create among themselves a wireless Internet. We don’t have to pay to build new infrastructures.

Sempre pensei sobre todos esses detectores que devem estar nas cidades – como é que os dados são colectados e realmente trabalhados? Com redes de malha, podemos aproveitar todos os dispositivos sem fio do mundo para criar entre si uma Internet sem fios. Não precisamos pagar para construir novas infra-estruturas.”

She also wishes that traffic data collection will enable the implementation of more sustainable transportation policies, for instance through the creation of a dynamic pricing for peak driving hours: 

Ela deseja também que a recolha de dados sobre o tráfego permita a implementação de políticas de transporte mais sustentáveis, por exemplo através da criação de um sistema de preços dinâmico para o horário de pico de condução:

I’ve known that was one of the things I wanted to work on so that we could actually charge people the right price when they drive down the street. That sounds very putative, but I mean it in an informational way. Some people need to be on the road at 6:00 p.m. on a weekday, but a whole bunch of us just decide to go the mall at that time and we don’t care.”

Eu sabia que era uma das coisas que eu queria trabalhar para que pudéssemos realmente fazer pagar as pessoas o preço certo quando eles conduzirem. Isso parece muito putativo, mas quero dizer isso numa forma informativa. Algumas pessoas precisam de estar na estrada às 18:00 num dia da semana, mas um monte de nós apenas decide ir para o shopping naquele momento e não nos importamos.”

Porto: Veniam’s first implementation field

O Porto: o primeiro campo de implementação da Veniam

The company started to implement its technology in Porto, the city it was born in. Its first major client was the STCP, the public transport company that runs the bus and tram service in the Greater Porto. Thus, since the end of 2014 all users of Porto’s buses fleet can enjoy free Wi-Fi while travelling throughout the territory. Moreover a lot of taxis and garbage trucks of the city have also been turned into Wi-Fi hotspots, making the number of connected vehicles up to 600. 

A empresa começou a implementar a sua tecnologia no Porto, a cidade onde nasceu. O seu primeiro grande cliente foi a STCP, a empresa que gere a rede de autocarros no concelho do Porto e também várias linhas em concelhos do Grande Porto. Assim, desde o final de 2014 todos os utilizadores dos autocarros do Porto têm acesso ao Wi-Fi gratuito durante as suas viagens. Além disso, muitos dos táxis e camiões de lixo da cidade também foram transformados em Wi-Fi hotspots, aumentado o número de veículos conectados até 600.

porto sctp.jpg

Beyond the Wi-Fi coverage provided, Veniam’s suspension sensors detect when the vehicle hit a sharp bump that might be due to a pothole, and this information is relayed to the City Hall to help identify where roads need repairs. 

Além da cobertura Wi-Fi oferecida, os sensores de suspensão da Veniam detectam quando o veículo atinge uma protuberância forte que pode ser devido a um buraco, e esta informação é transmitida para a Câmara Municipal para ajudar a identificar onde as estradas precisam ser reparadas.

“We also just installed sensors in a whole bunch of garbage trucks. We’re now putting sensors on those trash bags that are invisible. They can know “This is a full trash bag — come empty it.(…) That should reduce the trash trips by about 30 percent” Robin Chase

Também instalamos sensores em vários  camiões de lixo. Agora estamos a colocar  sensores nos sacos de lixo que são invisíveis. Eles podem saber “Este saco de lixo é cheio – venha vazio. (…) Isso deveria reduzir as viagens de lixo em cerca de 30 por cento” Robin Chase

veniam-sc

Porto is not one of the world’s top cutting-edge city in terms of new technologies, partly due to a lack of financial resources, but the Municipality of Porto has been developing several initiatives to support innovation. Launched a few months ago the Porto Innovation Hub is a new project aiming at supporting the implementation of innovations in the city in order to enhance the quality of life of citizens, reduce the waste of resources and support its economic development. In the new space created for the project, located in Trindade, are organized numerous conferences and workshops, open to everyone, around diverse topics: education, culture, transport, networks, health, energy, waste, economy.

O Porto não é uma das cidades mais inovadoras do mundo em termos de novas tecnologias, em parte devido à falta de recursos financeiros, mas o Município do Porto tem vindo a desenvolver várias iniciativas de apoio à inovação. Lançado há alguns meses, o Porto Innovation Hub é um novo projeto que visa apoiar a implementação de inovações na cidade para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, reduzir o desperdício de recursos e apoiar o seu desenvolvimento económico. No novo espaço criado para o projeto, na Trindade, são organizadas numerosas conferências e workshops, abertos a todos, sobre diversos temas: educação, cultura, transportes, redes, saúde, energia, resíduos, economia.

#mno_centro_innovation_hub_03-1.jpg

Scaling up and going international

Mudar de escala e ir ao internacional

Veniam is one of the innovative, high-tech and successful startups that have emerged in Portugal in the past few years, along with FarFetch for instance. This recent trend justified the relocation of the WebSummit from Dublin to Lisbon in 2016 and can be partly explained by the efforts that have been done in high-level education system and on the connection between the academic world and the market. Indeed, Veniam is one of the 370 entrepreneurial projects that have been supported by UPTEC, the Science and Technology Park of University of Porto, created in 2007 in the North of Portugal to support knowledge transfer between universities and the market, thus enabling the economic valorization of the academic work.

A Veniam é uma das empresas inovadoras e com sucesso que surgiram em Portugal nos últimos anos, juntamente com a FarFetch, por exemplo. Esta tendência recente justificou a deslocalização do WebSummit de Dublin para Lisboa em 2016 e pode ser parcialmente explicada pelos esforços que têm sido feitos no sistema de ensino de alto nível e na ligação entre o mundo académico e o mercado. Com efeito, a Veniam é um dos 370 projectos empresariais que foram apoiados pelo UPTEC, o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, criado em 2007 no Norte de Portugal para apoiar a transferência de conhecimentos entre universidades e o mercado, permitindo assim a valorização económica do trabalho académico.

Thinking and growing at a global scale

Pensar e crescer à escala global

Veniam’s technological solutions have rapidly convinced many. It already has been distinguished by several prizes (CableLabs, Wireless Broadbanb Alliance, Best Mobile Innovation for the Internet of Things etc) and by the business and technological press. One year ago the company raised an investment of $22 million to support its international extension. 

As soluções tecnológicas da Veniam rapidamente convenceram muitos. Ela já foi distinguida com vários prémios (CableLabs, Wireless Broadbanb Alliance etc) e pela imprensa empresarial e tecnológica. Há um ano, a empresa levantou um investimento de US $ 22 milhões para apoiar a sua extensão internacional.

Raising that amount of the US is already a great success; trust me I have failed several times in doing so.” Shadi Mahassel

Levantar essa quantia nos EU já é um grande sucesso; acreditem em mim, falhei várias vezes ao fazê-lo.” Shadi Mahassel

To accompany its international extension, firstly in Asia and in the USA where are the cutting-edge cities, Veniam opened offices in the Silicon Valley and in Singapore, which aims at becoming a Smart Nation and where the company is currently implementing its second significant project.

Para acompanhar a sua extensão internacional, a Veniam abriu escritórios em Silicon Valley e em Singapura, que pretende tornar-se numa Smart-Nation e onde a empresa está atualmente a implementar o seu segundo projeto significativo.

As part of its newly signed collaboration agreement with StarHub, the second largest telecom operator  of Singapore, Veniam is delivering a mesh network of shuttles in one campus of National University of Singapore (NUS), which will also connect to several Internet of Things devices: 

Como parte do recente acordo de colaboração com o StarHub, o segundo maior operador de telecomunicações de Singapura, a Veniam está a desenvolver uma rede de malha de autocarros num campus da Universidade Nacional de Cingapura (NUS), que também se conectará a vários dispositivos Internet de Coisas:

“With this deployment, NUS staff and students can access seamless Wi-Fi while travelling on NUS campus shuttle buses. It also allows commercial partners to leverage the anonymised data generated from this network to analyse and address urban challenges facing Singapore’s logistics and transportation companies.” businesstimes.com.sg

Com esta implantação, o pessoal da NUS e os estudantes podem acessar ao Wi-Fi sem interrupções enquanto viajam nos autocarros do campus NUS e também permitem que os parceiros comerciais aproveitem os dados anonimizados gerados nessa rede para analisar e lidar com os desafios urbanos enfrentados pelas empresas de logística e transporte de Singapura.”  businesstimes.com.sg

A growing company, redifining its commercial model 

Uma empresa em crescimento, redefinindo o seu modelo comercial

To back up its growth and expansion Veniam has extended its team, they are now around 50 employees, and is still recruiting. As the VP of Product, one of Shadi Mahassel’s missions is to build a cohesive and solid product organization and to find and put the right people at the right place. 

Para apoiar o seu crescimento a Veniam aumentou a sua equipa para cerca de 50 elementos, e ainda está a recrutar . Como Vice-Presidente dos produtos, uma das missões de Shadi Mahassel é construir uma organização comercial coesa e sólida e encontrar e colocar as pessoas certas no lugar certo.

“I need to find the great talents, the right leaders for the company. I love to work with smart and great people, who are truly passionate about their work.” S. Mahassel

Preciso de encontrar os grandes talentos, os líderes certos para a empresa. Amo trabalhar com pessoas inteligentes, que são verdadeiramente apaixonadas por seu trabalho.“S. Mahassel

Another important part of his role will be to figure out how the company will commercialize the data it collects. As he explained during the presentation: 

Uma outra parte importante do seu papel será definir como a empresa comercializará os dados colectados. Como ele explicou durante a apresentação:

With the technological revolution taking place in the car industry and the emergence of the autonomous cars a lot of stakeholders have a lot at stake: car companies (they need to rethink the services offered to the consumers in the autonomous cars), insurances (how will they get clients when cars can drive on their own?) , local public authorities etc. They really need data and we can provide it. 

Com a revolução tecnológica ocorrida na indústria automotiva e o surgimento dos carros autónomos, muitas partes interessadas têm muito em jogo: as empresas de automóveis (precisam de repensar os serviços oferecidos aos consumidores nos carros autónomos), as companhias de seguros (como elas vão ter clientes quando os carros podem conduzir-se?), as autoridades públicas locais etc. Eles realmente precisam de dados e nós podemos fornecê-los.

The question of the ownership of the data in the smart city, a system that tends to interconnect all aspects of our lives is one of the most crucial in terms of impacts on our societies and democracies, as it raises many problems related to privacy and surveillance concerns, some being  afraid to see all data concentrated in the hand of several global actors. Indeed several IT global companies are working hard on developing new comprehensive solutions for smart cities, like IBM, Microsoft , Cisco, or more recently Google with its new company SidewalkLabs

A questão da propriedade dos dados na Smart-City, um sistema que tende a interconectar todos os aspectos das nossas vidas é um dos mais cruciais em termos de impactos nas nossas sociedades e democracias, pois levanta muitos problemas relacionados à privacidade e vigilância. Alguns têm medo de ver todos os dados concentrados na mão de alguns  atores globais. De facto, várias empresas globais de TI estão a trabalhar arduamente no desenvolvimento de novas soluções abrangentes para cidades inteligentes, como a IBM, a Microsoft, a Cisco ou, mais recentemente, o Google com a sua nova empresa SidewalkLabs.

Without being pessimistic, it is obvious that the direction that smart cities will take can vary a lot according to the level of implication and awareness of citizens and public authorities, as well of the level of collaboration that will adopt the various stakeholders of the Smart City puzzleAnd Veniam for sure intends to be a piece of it! 

Sem ser pessimista, é óbvio que a direção que as cidades inteligentes adotarão pode variar muito de acordo com o nível de implicação e conscientização dos cidadãos e autoridades públicas, bem como do nível de colaboração que irão adotar as diversas partes interessadas do quebra-cabeça que é a Smart-City. E a Veniam, com certeza, pretende ser um pedaço dele!

We wouldn’t miss our ritual musical ending, this time we got you some psy-trance to get a bit out of our comfort-zone! 

Não perderíamos o nosso ritual final musical, esta vez propomos-vos psy-trance para que sairmos um pouco da nossa zona de conforto!

More about smart cities

http://smartcitiescouncil.com

http://smartcities.ieee.org

http://www.worldsmartcity.org

https://theurbantechnologist.com/2015/02/15/6-inconvenient-truths-about-smart-cities/

http://www.govtech.com/blogs/lohrmann-on-cybersecurity/smart-cities-the-good-the-bad-and-the-ugly.html

 

Cura+, the Porto’s student assocation promoting access to health // Cura+, a associação juvenil do Porto promovendo o acesso à saúde

We started 2017 with a lot of new projects in our organization, the Federation of Youth Associations of the District of Porto (FAJDP). One of them consists in the elaboration of a booklet presenting 20 of its affiliated associations, selected by our colleagues for having implemented interesting projects and initiatives recently. The objectives of this booklet are to publicize the activities of these associations and to share several “good practices” that could be inspiring for others.

cura-maisThis mission is now getting started and this week we had the opportunity to meet Teresa Couto, the President of a very interesting and new association of Porto, Cura+. The association was created in october 2015 by a group of students of the Master in pharmaceutical sciences of the University of Porto. The starting point was their will to tackle the following issue: a significant number of people can’t afford buying the medication they need. Their idea was to bring an answer based on volunteering and solidarity.

Estamos a começar 2017 com uma série de novos projectos na nossa organização, a Federação das Associações Juvenis do Distrito do Porto (FAJDP). Um deles consiste na elaboração de um folheto apresentando 20 das suas associações filiadas, selecionadas por nossos colegas por terem recentemente implementado projetos e iniciativas interessantes. Os objetivos deste folheto são divulgar das atividades dessas associações e partilhar várias “boas práticas” que poderiam ser inspiradoras para outros.

Esta missão está agora a começar e há dois dias tivemos a oportunidade de conhecer a Teresa Couto, presidente de uma nova associação do Porto muito interessante, a Cura +. A associação foi criada em outubro de 2015 por um conjunto de estudantes do Mestrado em Ciências Farmacêuticas da Universidade do Porto. O ponto de partida foi a sua vontade de lidar com o problema seguinte: há pessoas que não podem comprar os medicamentos que necessitam. A ideia era trazer uma resposta baseada no voluntariado e na solidariedade.

“Educating and promoting health in the community”

“Educar e promover a saúde na comunidade”

Thus, they developed their first pilot-project, called “Porto com + saúde” (= Porto with more health), that sort of reminded me of an initiative I read about, “the suspended coffe”, born in Naples. The idea is that, in restaurants and coffees that joined the movement, you can pay several coffees, the first will be for you, the others for people who ask for it.

The principle of “Porto com+ sáude” is somehow similar, but implies, obviously, more complexity, since the project deals with controlled-by-law medication. The core idea to get the medicines is to organize regularly donations-and-awareness-raising sessions, in 6 pharmacies of the city that are partners of the project. Volunteers of the association explain the issue and ask the customers to make donations, whether by cash, whether by buying some of the medicines that are needed. But how do they know what medicines are needed? Well upstream, Cura+ made a partnership with the Social and Parochial Centre Nossa Senhora da Vitória, that has the status of Particular Institute of Social Solidarity (IPSS), an institution run by individuals that aims at supporting families in need. It’s the IPSS that selected the benefiting families and establishes, every month, the list of needed medicines.

Assim, eles desenvolveram o seu primeiro projeto-piloto, chamado “Porto com + saúde“, que me lembrou uma outra iniciativa “o café suspenso”, nascida em Nápoles. A ideia é que, nos restaurantes e cafés que aderiram ao movimento, tu podes pagar vários cafés, o primeiro será para ti, os outros para as pessoas que pedirão.

O princípio de “Porto com + sáude” é, em certa medida, semelhante, mas implica, obviamente, mais complexidade, uma vez que o projeto lida com medicamentos, fortemente controlados pela lei. A ideia central para obter os medicamentos é organizar regularmente sessões de doação e sensibilização, em 6 farmácias da cidade que são parceiros do projeto. Os voluntários da associação explicam o problema e pedem aos clientes para fazerem doações, seja em dinheiro, seja comprando alguns dos medicamentos que são necessários. Mas como eles sabem que medicamentos são necessários? A montante, a Cura + fez uma parceria com o Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Vitória, que tem o estatuto de Instituto Particular de Solidariedade Social (IPSS), uma instituição dirigida por particulares e que apoia famílias carentes. A IPSS  selecionou as famílias beneficiárias e estabelece,a cada mês, a lista dos medicamentos necessários.

Launched in march 2016 as a pilot project “Porto com + sáude” has been successful at every level: the number of supported-families went from 20 to 60, the recruitment of volunteers has been quite easy (there are several people on the waiting list) and the donations-raising covers for all the expenses. The next step now is to make the project grow, by increasing the number of volunteers and supported-families, and by extending it to other cities in Portugal.

Thanks to its innovative dimension and its successful implementation Cura+ has won several prizes with this project (Prémio Porto jovem 2016, Prémio Saúde Sustentável etc), and has been quite publicized in the portuguese media. And Teresa adds that they also had a positive feedback from a lot of healt professionals, since assuring the delivery of needed medication is a very good thing for the health insurance system, as a lack of appropriate medicine often leads to the aggravation of the health problems.

Lançado em março de 2016 como um projeto-piloto “Porto com + sáude” tem sido bem-sucedido em todos os níveis: o número de famílias apoiadas cresceu de 20 a 60, o recrutamento de voluntários foi bastante fácil (há várias pessoas na lista de espera), e as doações cobrem todas as despesas. O próximo passo agora é fazer crescer o projeto, aumentando o número de voluntários e famílias apoiadas, e estendendo-o a outras cidades em Portugal.

Graças à sua dimensão inovadora e à sua implementação bem-sucedida, a Cura + ganhou vários prémios com este projecto (Prémio Porto jovem 2016, Prémio Saúde Sustentável, etc.) e tem sido bastante divulgado na imprensa portuguesa. Além disso, a Teresa acrescenta que eles também tiveram um feedback positivo de muitos profissionais de saúde, uma vez que garantir a entrega de medicamentos necessários é uma coisa muito boa para o sistema de seguro de saúde, como a falta de medicina apropriada leva muitas vezes ao agravamento dos problemas de saúde .

To fulfill its main mission, “educate and promote health in the community”, Cura + has already developed another project, “Polimedicação + Segura” (Polymedication + Security). The principle is that voluntary pharmaceutical students of the association offer a free training about polymedication to employees and patients of retirement homes and health centers. It was born from the observation that a lot of old people have a lot of medicines to take and an important part of the employees were never taught how to administrate them properly. According to Teresa, those trainings were very well welcomed in the places they already took place and the association is already thinking of extending to individual visits, in partnership with the IPSS.

Para cumprir a sua missão principal, “educar e promover a saúde na comunidade“, Cura + já desenvolveu um outro projeto, “Polimedicação + Segura“. O princípio é que os estudantes farmacêuticos voluntários da associação ofereçam uma formação gratuita sobre a polimedicação aos funcionários e pacientes de lares de idosos e centros de saúde. Ele nasceu da observação de que muitos idosos têm muitos medicamentos para tomar e uma parte importante dos funcionários nunca foram ensinados a administrá-los adequadamente. Segundo a Teresa, as formações foram muito bem acolhidas nos lugares onde já foram realizadas, e a associação já pensa em estender o projeto a visitas individuais, em parceria com a IPSS.

polymedication

Thus, Cura+ is actively working at filling some lacks of the health system and the fact that providing medication to people in need and training retirement homes’ employees to administrate medication properly rely on the voluntary work of university students is questionable. Nevertheless, we can only be admirative of Cura + ‘s innovative projects!

Assim, Cura + está a trabalhar  ativamente no preenchimento de algumas carências do sistema de saúde. Na nossa opinião o fato de que a prestação de medicamentos para as pessoas em necessidade e a formação medical dos funcionários de lares de idosos dependam do trabalho voluntário de estudantes universitários é questionável. No entanto, só podemos admirar os projectos inovadores da Cura +!

Supporting students’ experiences and exchanges

Apoiar as experiências e os intercâmbios dos estudantes

Cura + likes to point out the fact that the work their volunteers are doing is also a way for them to gain experiences and soft-skills, project management or communication for instance, that they will be able to valorize when they start looking for a job. As a way to “give them back some of what they give to us” the association provides some formations to its volunteers, delivered by teachers or professionals.

A Cura + gosta de salientar o fato de que o trabalho que os seus voluntários estão a fazer é também uma maneira para eles ganharem experiências e soft-skills, como por exemplo na gestão de projetos ou na comunicação que eles serão capazes de valorizar quando começarem a procurar um emprego. A fim de “devolver algo do que eles nos dão“, a associação fornece algumas formações aos seus voluntários, entregues por professores ou profissionais.

Although founded only by pharmacy students, Cura+ is willing to solicit various skills and competences among all the university community. Thus, 4 branches have been chosen to recruit the 70 volunteers:  Marketing, Social intervention, Communication and Logistics and they would like to start recruiting in the Fine Arts department as well.

Embora fundada apenas por estudantes de farmácia, Cura + está disposta a solicitar as várias competências de toda a comunidade universitária. Assim, foram escolhidas 4 filiais para recrutar os 70 voluntários: Marketing, Intervenção social, Comunicação e Logística, e eles gostariam de começar a recrutar no departamento de Belas Artes também.

We don’t want to do anything alone, and we want to get the best of everyone.

Nós não queremos fazer nada sozinhos, queremos obter o melhor de todos.”

It’s this spirit that animated their recent partnership with the start-up Buzz, who wants to “inspire some entrepreneurial spirit to the academic world”, and that will help them with the accountability.

É este espírito que animou a sua recente parceria com a start-up Buzz, que pretende “inspirar o mundo académico a ser mais empreendedor“, e que irá ajudá-los com a contabilidade.

In many cases cooperation is better than competition.

Em muitos casos, a cooperação é melhor do que a concorrência“.

 

To conclude, we chose a song that would emphasize Teresa’s message: ” Together we stand, divided we fall

Para concluir, escolhemos uma canção que enfatiza a mensagem de Teresa: “Together we stand, divided we fall

Women are in Porto’s streets // As mulheres estão nas ruas do Porto

 

women-narToday is Donald Trump’s inauguration as the 45th President of the United-States and a protest in Washington D.C is organized by the association Act Now to Stop War and End Racism (ANSWER). But, as you may have already heard, the biggest event is the Women’s March that will take place tomorrow. Born in Washington this initiative has now become international: more than 600 marches are planned, in around 60 different countries, representing the 6 continents. 

In Portugal 6 cities are following the movement and Porto is one of them: the Marcha das Mulheres will start at 15h in Poveiros Square and is organized by a collective of around 30 organizations (associations, collectives, political parties…). We met Patricia Martins, member of Contrabando, one of the March’s initiators and organizers, to talk about the March, and other feminist initiatives and  fights in Porto and Portugal.

Hoje é o dia da tomada de posse de Donald Trump como o 45º Presidente dos Estados Unidos e uma manifestação está a ser organizada pela associação Act Now to Stop War e End Racism (ANSWER) em Washington DC. Mas, como já devem ter ouvido, o maior evento de protesto contra Trump é a Marcha das Mulheres que acontecerá amanhã. Nascida em Washington, esta iniciativa tornou-se internacional: mais de 600 marchas estão previstas, em cerca de 60 países, representando os 6 continentes.

Em Portugal, seis cidades seguem o movimento e o Porto é uma delas: a Marcha das Mulheres vai começar às 15h na Praça dos Poveiros e é organizada por um colectivo de cerca de 30 organizações. Encontramos Patricia Martins, membro da Contrabando, um dos iniciadores e organizadores, para falar sobre a Marcha, e também sobre outras iniciativas e lutas feministas no Porto e em Portugal.

marcha-2

The Women’s March, an international initiative against Trump’s ideology

A Marcha das Mulheres, uma iniciativa internacional contra a ideologia de Trump

The Women’s March started as a protest against Trump’s election, following his numerous aggressive and offensive statements  towards women but also immigrates, Muslims, Black people etc.

A Marcha das Mulheres começou como um protesto contra a eleição de Trump, seguindo as suas numerosas declarações agressivas e ofensivas contra as mulheres, mas também aos imigrantes,  muçulmanos, negros etc.

“The rhetoric of the past election cycle has insulted, demonized, and threatened many of us–women, immigrants, those with diverse religious faiths particularly Muslim, LGBTQIA, Native and Indigenous people, Black and Brown people, people with disabilities, the economically impoverished and survivors of sexual assault. (…) The Women’s March on Washington will send a bold message to our new administration on their first day in office, and to the world that women’s rights are human rights. We stand together, recognizing that defending the most marginalized among us is defending all of us.“ The Women’s March

A retórica da campanha eleitoral passada insultou e ameaçou muitos de nós – mulheres, imigrantes, pessoas com diversas religiões particularmente muçulmanas, LGBTQIA, indígenas, negros e castanhos, pessoas com deficiência, economicamente pobres e sobreviventes de agressões sexuais. (…) A Marcha das Mulheres em Washington enviará uma mensagem ousada ao nosso novo governo no primeiro dia de mandato e ao mundo: os direitos das mulheres são direitos humanos. Estamos juntos, reconhecendo que defender os mais marginalizados entre nós é defender todos nós. “A Marcha das Mulheres

 

An “intersectional” Women’s March

Following some critics right after its launching, mainly lacking of racial and religious reprentativity (being all white), the Women’s March organization has opened itself to more diversity and has made intersectionality a key question of its vision principles.

We believe Gender Justice is Racial Justice is Economic Justice. We must create a society in which women, in particular women—in particular Black women, Native women, poor women, immigrant women, Muslim women, and queer and trans women—are free and able to care for and nurture their families, however they are formed, in safe and healthy environments free from structural impediments.

What is the intersectionality theory ?

It was first coined in the USA by the scholar Kimberlé Crenshaw in 1989, who argued thatBlack women were exluded both from traditional feminist and from anti-racist theories, because they both failed taking into account the specificty of the domination created by the accumulation of those two experiences, being a women and being Black.

More widely intersectionality “is used to refer to the complex and cumulative way that the effects of different forms of discrimination (such as racism, sexism, and classism) combine, overlap, and yes, intersect—especially in the experiences of marginalized people or groups.” 

Uma Marcha Feminina “interseccional”

Depois de algumas críticas logo após o seu lançamento, principalmente sobre a sua falta de representatividade racial e religiosa, a organização da Marcha das Mulheres abriu-se a mais diversidade e tornou a interseccionalidade uma questão-chave da sua visão e dos seus princípios.

Acreditamos que a Justiça de Género é a Justiça Racial é a Justiça Económica. Devemos criar uma sociedade em que as mulheres- em particular as mulheres negras, as mulheres nativas, as mulheres pobres, as mulheres imigrantes, muçulmanas e mulheres queer e trans – sejam livres e capazes de nutrir as suas famílias, de qualquer forma que elas sejam formadas, em ambientes seguros e saudáveis, livres de impedimentos estruturais “.

O que é a teoria da interseccionalidade?

O termo foi utilizado pela primeira vez nos Estados Unidos em 1989 pela pesquisadora Kimberlé Crenshaw, que argumentou que as mulheres negras eram excluídas das teorias feministas e anti-racistas tradicionais, porque ambas não conseguiam levar em conta a especificidade da dominação criada pela acumulação dessas duas experiências: sendo mulher e sendo negra.

Mais amplamente a interseccionalidade “é usada para se referir à maneira complexa e cumulativa de que os efeitos de diferentes formas de discriminação (tais como racismo, sexismo e classismo) se combinam e se cruzam – especialmente nas experiências de pessoas ou grupos marginalizados.”

As we said, the initiative quickly spread into the world, both as a protest against Trump’s election but also, at least in Europe, as a more general protest againt the currently successful far-right/ conservative movements.

Como dissemos, a iniciativa rapidamente espalhou-se pelo mundo, como um protesto contra a eleição de Trump, mas também, pelo menos na Europa, como um protesto mais geral contra os movimentos de extrema-direita / conservadores que são atualmente bem-sucedidos.

 “In Portugal, it often feels like a bubble, a bit apart from the world and even from Europe. We don’t have these far-right parties for example. But we still have a lot to fight for and we believe that when it comes to human rights and democracy there is no here and there”. Patricia Martins

 “Em Portugal, muitas vezes sente-se como numa bolha, um pouco à parte do mundo e até mesmo da Europa. Nós não temos esses partidos de extrema-direita, por exemplo. Mas ainda temos muito a combater, e acreditamos que quando se trata de direitos humanos e de democracia, não há cá e lá“. Patricia Martins

She also underlines the importance of the question of intersectionality: even though the racial factor is much less important in Portugal than in the USA, it is important for this March to be the affirmation of all human rights: 

Ela sublinha também a importância da questão da interseccionalidade: embora o factor racial seja muito menos importante em Portugal do que nos EUA, é importante que esta Marcha seja a afirmação de todos os direitos humanos:

We did an open-call to all organizations that advocate human rights somehow, it can be feminist, LGBT, environmentalist, anti-racist… We believe that it is important to underline the reality of intersectionality. 

We want to make a stand, say that we are here and we choose our side, the one that is against Trump and his administration. We expect that everyone that is not OK with his racistm mysiginist, classist, stances and policies, join us to make a stand.

Fizemos uma chamada aberta a todas as organizações que defendem os direitos humanos de alguma forma, pode ser feminista, LGBT, ambientalista, anti-racista… Acreditamos que é importante sublinhar a realidade da interseccionalidade.

Queremos tomar posição, dizer que estamos presentes e que escolhemos o nosso lado,e ele é contra tudo aquilo que Trump e a sua Administração representam. A nossa expectativa é que onúmero de pessoas que não se revê neste discurso e nestas políticas misóginas, racistas, belicistas,classistas, homofóbicas, etc.decida tomar posição.”

Here is a video showing the support to the March of some of friends of us, living in Porto and coming from various countries: 

Aqui está uma video mostrando o apoio à Marcha de pessoas de vários países e que vivem no Porto:

Parar o machismo, construir a Igualdade: a national and collective initiative

Parar o machismo, construir uma Igualdade: uma iniciativa nacional e colectiva

The organization of the Women’s March in Portugal is part of a larger and new project, “Parar o Machismo, Construir a Igualdade”, or in English “Stopping Machism, Building Equality”. This national initiative was launched in the very beginning of 2017 by a network of feminist associations of Lisbon, Porto, Braga and Coimbra, including Contrabando.Their first project is a raising-awareness campaign about the issue of sexual harassment in public spaces and the collective thought it would make sense to combine both the March and the launching of the campaign, as both are ways to call for the respect of women’s dignity and rights in the society. It was concretized by the slogan of the campaign “Não Sejas Trump”, “Don’t Be Trump”.

A organização da Marcha das Mulheres em Portugal inscreve-se num projecto maior e recente, “Parar o Machismo, Construir a Igualdade“. Esta iniciativa nacional foi lançada no início de 2017 por uma rede de associações feministas de Lisboa, Porto, Braga e Coimbra, incluindo Contrabando. O seu primeiro projeto é uma campanha de sensibilização sobre a questão do assédio sexual nos espaços públicos e o colectivo pensou que faria sentido combinar a Marcha com o lançamento da campanha, já que ambos são formas de exigir o respeito à dignidade e aos direitos das mulheres na sociedade. Foi concretizado pelo slogan da campanha “Não Sejas Trump”.

Posters and stickers have already been displayed all around the streets and a performance will be realized during the March. They will be then working on building a harassment map of the city, as it has already been made in Brazil, in order for women to share their experiences.

The idea of this campaign was born of the observation of the lack of “portuguese public awareness about sexual harassement.

Cartazes e adesivos já foram colocados em todas as ruas e uma performance será realizada durante a Marcha. Trabalharão, depois,  na construção dum mapa de assédio da cidade, como já foi feito no Brasil, para que as mulheres compartilhem suas experiências.

A ideia desta campanha nasceu da observação da falta de “consciência pública portuguesa sobre o assédio sexual”.

A lot of people don’t see harassment it as an aggression but more as a joke, sometimes a bad one yes, but without much importance. (…) We can’t accept that violence and machismo be seen as natural. We have the right to walk in the street without being assaulted and insulted. We have the right to peace and dignity. ” Flyer “Parar o Assédio, Construir a Igualdade”

Muitas pessoas não vêem o assédio como uma agressão, mas mais como uma brincadeira, por vezes de mau gosto, é certo, mas sem grande importância. (…) Não podemos consentir que a violência e o machismo sejam naturalizados. Temos o direito de andar na rua sem sermos agredidas e insultadas. Temos direito à paz e à dignidade.” Flyer “Parar o Assédio, Construir a Igualdade “

Indeed, despite being quite spread no significant public campaign against sexual harassment has ever been implemented in Portugal, as it has been in other countries.

De facto, apesar de ter sido bastante difundido, não foi implementada nenhuma campanha pública significativa contra o assédio sexual em Portugal, como tem acontecido noutros países.

harcelement7
Singapour, 2002
harcelement2
Australia, 2015
harcelement4-600x450
USA, 2013

This lack of awareness can partly explains why the 2015 alteration of the 170th article of the Penal Code, criminalizing sexual harassment, didn’t have a significant effect.

Esta falta de consciência pode explicar em parte porque a alteração em 2015 do artigo 170 do Código Penal, que criminaliza o assédio sexual, não teve um efeito significativo.

A lot of women that we interwied are not really aware that it’s possible to press charges if the man goes too far (…). The head of the Great Porto’s Police (PSP) revealed us that had not received any complain.” Euronews, July 2016

“Muitas das mulheres que entrevistámos não estão realmente conscientes de que é possível apresentar queixa se o piropo for longe demais. (…) O Comando Metropolitano do Porto da PSP nos revelou não ter recebido qualquer queixa.” Euronews, Julho 2016

The law was a big step, since it acknowledges harassement as a reprehensible practice. (…) However, between the law and the modification of people’s behaviors there is a huge gap. I believe that things continue as they were, not only because behaviors are hard to change but also because there was almost no discussion. We launch this campaign precisely to bring this issue on the public agenda again.” Patricia Martins

A lei significou um grande avanço, pois reconhece o assédio como prática condenável. (…) No entanto, entre a letra da lei e a alteração das práticas das pessoas vai um passo de gigante. Creio que as coisas continuam mais ou menos iguais, não só porque as práticas são difíceis demudar e demoram tempo, mas também porque a discussão, de repente, deixou quase de se fazer. Daí termos decidido avançar com uma campanha, exatamente para recolocar a questão do assédio na ordem do dia.” Patricia Martins

Sexual harassment is of course not the only feminist fight that portuguese feminists want to wage, among others Patricia underlined the issue of domestic violence , and salary inequalities. Within the framework of “Parar o Machismo”, a forum open to all feminist proposals in Porto will be organized in the next months. 

Obviamente, o assédio sexual não é a única luta feminista que as feministas portuguesas querem conduzir, Patricia sublinhou entre outras as questões da violência doméstica e das desigualdades salariais. E no âmbito da iniciativa Parar o Machismo, um fórum aberto a todas as propostas feministas no Porto será organizado nos próximos meses.


To go further about feminism in Portugal, its history, its various fights, its main leaders etc…,  visit the feminist 40 years-old NGO UMAR’s (União de Mulheres Alternativa e Resposta) Centro de Documentação Elina Guimarães

Para ir mais longe sobre o feminismo em Portugal, a sua história, as suas várias lutas, os seus principais líderes, etc …, visitem o Centro de Documentação Elina Guimarães da UMAR.

And as usual we will conclude this post with some music, this time we chose the Portuguese rapper, Capicua, famous for her feminist and environmentalist stances, who supports the Women’s March. In this song, “Alfazema”, she talks about the feeling of insecurity and the lack of confidence that most girls know well: 

E como de costume concluímos este post com um pouco de música –  desta vez escolhemos a artista de rap portuguesa, Capicua, famosa pelas suas posições feministas e ambientalistas, e que apoia a Marcha das Mulheres. Nesta canção, “Alfazema”, ela fala sobre o sentido de insegurança e a falta de autoconfiança que a maioria das raparigas conhece bem:

“You have to be blond, good, skinny, sensual and with IQ  / Clearly that keeping self-esteem gives a lot of work / I’m not a superwoman and I fuck the world

Tens de ser loira, boa, magra, sensual e com Q.I.
Claro que assim manter uma auto-estima dá muito trabalho.
Não sou a super-mulher e mando o mundo po caralho!

 

Discovering Porto’s history and traditions with the Slow Motion Tours // A descoberta da história e das tradições do Porto com os Slow Motion Tours

With this article we keep on discovering the “alternative” world of Porto, by relating our last experience here, a Slow Motion Tour, a new initiative co-created a few months ago by Casa da Horta and Terramote351 Project, especially by Pedro Sarda who is part of both projects. It was also for us the opportunity to discover and share some parts and aspects of the city. 

Com este artigo continuamos a nossa descoberta o mundo “alternativo” do Porto, contando a nossa última experiência aqui, um Slow Motion Tour, uma nova iniciativa criada há alguns meses pela Casa da Horta e pelo Terramote351, especialmente pelo Pedro Sarda que faz parte dos dois projetos.Foi também para nós a oportunidade de descobrir e compartilhar algumas partes e aspectos da cidade.

slow-moton

The principle is, to some extent, close to the Worst Tours: showing the city in a different way, and questioning  public policies, particularly the support to the touristic sector, and their impacts on the city and its inhabitants. Nevertheless, both initiatives have their own particularities: the Slow Motion Tours’ approach is more centered on history through details and anecdotes, and on the specificities of the identity and traditions of Porto. The Worst Tours have a stronger architectural perspective and often underline the similarities between the evolutions that Porto is going through and the ones of many other European cities. 

O princípio é, em certa medida, próximo aos Worst Tours: mostrar a cidade duma maneira diferente, questionando as políticas públicas, particularmente o apoio ao setor turístico, e os seus impactos sobre a cidade e os seus habitantes. No entanto, ambas as iniciativas têm as suas próprias particularidades: a abordagem dos Slow Motion Tours é mais centrada na história, através de detalhes e anedotas, e nas especificidades da identidade e das tradições do Porto. Os Worst Tours têm uma perspectiva arquitetónica mais forte e sublinham as semelhanças entre as evoluções que o Porto está a atravessar e as de muitas outras cidades no mundo.

Our main focus is allowing our participants to get to know the local reality in a deep and significant way instead of “entertaining”  tourists” Pedro

O nosso foco principal é permitir que os nossos participantes conheçam a realidade local de forma profunda e significativa em vez de “divertir” turistas” Pedro

The Slow Motion Tours offer different circuits, that correspond to different and famous geographical areas of Porto and change every month. In December there were three different circuits: Sé District, the east part of the city center, Matosinhos, near the ocean and famous for its surfers but also a “land of sailors and fishermen”, Vitória District,  in the middle of the city center, which is the tour that we went on.

Os Slow Motion Tours oferecem vários circuitos, que correspondem a diferentes e famosas áreas geográficas do Porto e mudam cada mês. No mês de Dezembro havia três circuitos: freguesia da Sé, a parte leste do centro da cidade, Matosinhos, perto do oceano e famoso pelos seus surfistas mas também uma “terra de marinheiros e pescadores”, e freguesia da  Vitória, no meio do centro da cidade , que foi o passeio que fizemos.

Generally they are organized on Friday’s afternoons and start from Casa da Horta. Go and check the upcoming tours on the Facebook page or on the website, where you can also find interesting articles about Porto (urbanism, tourism etc.).

Geralmente são organizados nas tardes de sexta-feira e começam na Casa da Horta. Vá e consulte os próximos tours na página do Facebook ou no site, onde também pode encontrar artigos interessantes sobre o Porto (urbanismo, turismo etc).

Questioning the tremendous tourism growth in Porto

Questionando o tremendo crescimento do turismo no Porto

As Pedro explained to us this project is the product of the thoughts he has and the convictions he formed during the several years he spent in the activist sphere of Porto, and of what he saw of the evolutions taking place in the city center, as he’s been involved in Casa da Horta for 9 years.

Very attached to his city, its traditions and its spirit, he explains that he’s really happy to know that people from all over the world want to discover and appreciate Porto but  he strongly disagrees with the way tourism has been expanding, leading to the transformation of the center into a standardized and expensive place and leaving the locals, especially the disadvantaged ones, out of it.

Como Pedro explicou-nos, este projecto é o produto das suas reflexões e das convicções que ele formou durante os anos que passou na esfera ativista do Porto, e das evoluções que ele viu ocorrer no centro da cidade, como ele tem sido envolvido na Casa da Horta há 9 anos.

Muito afeiçoado à sua cidade, às suas tradições e ao seu espírito, explica que está realmente feliz em saber que pessoas de todo o mundo querem descobrir e apreciar o Porto, mas ele discorda fortemente da forma como o turismo se tem vindo a expandir, levando à transformação do centro num lugar padronizado e caro e deixando os locais, especialmente os mais desfavorecidos, fora de lá.

turismo-ribeira

15857579_10155570253564325_49232752_o

We already mentioned these issue in several articles of our blog, and it appears to be indeed a crucial one for Porto today. Several politically involved associations question its impacts: for instance Contrabando who organizes talks and debates around gentrification and jobs’ precarity in the touristic sector (on the 22th of January there will be a debate about gentrification), Pele Espaço who created a piece of communitarian theater addressing the role of the local population in the construction of the city, or, as we already mentioned, the Worst Tours.

Já mencionámos esta questão nalguns artigos do nosso blog, e parece ser, de fato, crucial para o Porto. Várias associações politicamente envolvidas questionam os seus impactos: por exemplo, Contrabando, que organiza conversas sobre a gentrificação e a precariedade do emprego no setor turístico (no dia 22 de janeiro haverá um debate sobre a gentrificação), Espaço Pele que criou um peça de teatro comunitário abordando o papel da população local na construção da cidade, ou, como já mencionámos, os Worst Tours.

Nevertheless, recently, the critics of the current touristic development have extended beyond  the far-left and/or associative movement, and several members of the municipaly agree on the fact that more control is needed:  

No entanto, recentemente, os críticos do desenvolvimento turístico actual se estenderam para além do movimento associativo, e vários membros da Câmara Municipal concordam com o fato de que mais controlo é necessário:

The Municipality Councilor on Urbanism, Manuel Correia Fernandes, salutes the fact that ” 20 years later (nb: the classification of Porto’s city center as World Heritage Site by UNESCO) the city still has its Historical Center” but regrets that the classification has not brought “the results that the city wanted. The idea was to preserve the edifice but also the human patrimony.(…). The Historical Center has attracted a lot of very profitable activities, but at the expense of the residents, the traditions of the city and its culture.”

O vereador do Urbanismo da Câmara do PortoManuel Correia Fernandes, saúda que “20 anos depois a cidade ainda tenha Centro Histórico”, mas lamenta que a classificação não tenha dado “o resultado que a cidade queria. A ideia era preservar o edificado, mas também o património humano”. (…) Por outro lado, continua o autarca, o Centro Histórico tem atraído “atividades muitíssimo rentáveis”, mas “à custa dos residentes, das tradições da cidade e da sua cultura.”

Getting to know  Porto through the centuries

Conhecendo o Porto através dos séculos

Vitória District corresponds to the very center. As we are working and going out there we were a bit afraid not to discover anything new. Fortunately the magic of Porto and Pedro’s knowledge proved us wrong.

One of Pedro’s characteristics is to point out some details, like the difference of level between 2 pathways in the same street or the symbol of wheels in Rua das Flores, and to use them to tell a bit more about Porto’s history.

A freguesia da Vitória corresponde ao centro. Como trabalhamos e saímos lá estávamos um pouco com medo de não descobrir nada de novo. Felizmente, a magia do Porto e o conhecimento do Pedro provaram que estávamos erradas.

Uma das características do Pedro é apontar alguns detalhes, como a diferença de nível entre 2 passeios na mesma rua ou o símbolo de rodas na Rua das Flores, e usá-los para contar um pouco mais sobre a história do Porto.

img_2187

The point of the article is not to divulgate everything that we learned but here are just two examples:

  • The end of the strong power that had the Church, notably by collecting taxes on numerous houses, dates back to the Civil War (1828-1834) and the Siege of Porto that lasted 1 year and a half. It opposed two brothers, fighting over royal succession  and leaders of two sides: the liberals and the absolutists. It ended with the victory oif the liberals and the dissolution of the monasteries in Portugal. 
  • Due to its strong trading tradition, Porto’s streets have long been characterized by the type of profession they hosted. For instance, the Rua dos Caldeireiros used to be called the Rua da Ferraria (=iron), since a lot of blacksmiths were working there. 

O ponto do artigo não é divulgar tudo o que aprendemos, mas aqui estão apenas dois exemplos:

  • O fim do forte poder que teve a Igreja, nomeadamente cobrando impostos sobre numerosas casas, remonta à Guerra Civil (1828-1834) e ao Cerco do Porto que durou 1 ano e meio. Ele opôs dois irmãos, lutando para a sucessão real e eram líderes de dois campos: os liberais e os absolutistas. Terminou com a vitória dos liberais e a dissolução dos mosteiros em Portugal.
  • Devido à sua forte tradição comercial, as ruas do Porto caracterizaram-se há muito tempo pelo tipo de profissão que acolheram. Por exemplo, a Rua dos Caldeireiros costumava ser chamada de Rua da Ferraria, uma vez que muitos ferreiros estavam a trabalhar lá.

We enjoyed imagining Porto a few centuries ago thanks to Pedro’ explanations, but our favorite part of the tour was the walk along the narrow and long Rua da Vitória, that goes from the Rua dos Caldeireiros to the Jardim das Virtudes. Although it is right in the center we never took it before, prefering the bigger and more common roads. It appeared to be  15 minutes full of surprises, beautiful views and it gave us the feeling of being far away from the center’s animation.

Gostamos de imaginar o Porto há alguns séculos graças às explicações do Pedro, mas a nossa parte favorita foi a caminhada pela estreita e longa Rua da Vitória, que vai da Rua dos Caldeireiros ao Jardim das Virtudes. Embora fique no centro nunca lá entramos antes, preferindo as maiores e mais comuns estradas. Foram 15 minutos cheios de surpresas e belas vistas e tínhamos a sensação de estar longe da animação do centro.

vitoria-a

The bittersweet feeling of a declining traditional Porto 

O sentido agridoce dum Porto tradicional em declínio

Another important characteristics of the Slow Motion Tours is the accent put on old and traditional shops. All along the tour, Pedro showed us remaining but threatened traditional shops, as well as new stores or hotels that  already replaced them. This last aspect was particularly strong when we went through the Rua das Flores, that used to be charaterized by its centennial shops and is more and more “invaded” by touristic shops.

Uma outra característica dos Slow Motion Tours é o foco colocado nas lojas antigas e tradicionais. Ao longo do passeio, Pedro mostrou-nos as tradicionais lojas ameaçadas bem como lojas novas ou hotéis que já as substituíram. Este último aspecto foi particularmente forte quando passámos pela Rua das Flores, que costumava ser caracterizada pelas suas lojas centenárias e é cada vez mais “invadida” por lojas turísticas.

Slow Motion Tours’ main preoccupation is the loss of local identity, that persist through common experiences, stories etc… When passing in front of closed or abandoned buildings and shops, Pedro often repeated “It’s a pity“, and it sounded to us a bit defeatist, or even conservative. But then, walking down Rua da Vitória we remembered that a lot of parts of the city remain very traditional, with a very local functionning. This is one of the reasons why Porto has so much charm and we do understand the tourists who come here, but we also agree with Pedro, it’s really worth trying preserving it! 

A preocupação principal dos Slow Motion Tours é a perda da identidade local, que persiste através de experiências comuns, histórias etc. Ao passarmos em frente a edifícios ou lojas fechados ou abandonados, Pedro repetiu muitas vezes “É uma pena“, e pareceu para nós um pouco derrotista, ou mesmo conservador. Mas depois, andando pela Rua da Vitória, lembrámos que muitas partes da cidade permanecem muito tradicionais, com um funcionamento muito local. Esta é uma das razões do grande charme do Porto e compreendemos os turistas que vêm aqui, mas também concordamos com Pedro: realmente vale a pena tentar preservá-lo!

To conclude, if you feel like your daily life has made you forget the charm of Porto, go on a Slow Motion Tour to remember ! 

Para concluir, se sentirem que o dia-a-dia fez esquecer o charme do Porto, dêem um passeio com os Slow Motion Tour para se lembrar!

For our usual musical conclusion we asked Pedro what he would put. He suggested “Deixa-me ir” (= let me go), a melancolic song by Márcia, a Portuguese singer from the “new generation”. 

Para a nossa conclusão musical habitual pedimos ao Pedro para escolher uma canção. Ele sugeriu “Deixa-me ir”, uma canção melancólica de Márcia, uma cantora portuguesa da “nova geração”.

On Arrival Training for EVS Volunteers / On-arrival para voluntários SVE

14361298_10153679313650916_4451838616674791260_o

The Training consists of two sessions:

  • On-arrival training (EVS of 2 months and longer)
  • Mid-term evaluation (EVS of 6 months and longer)

National Agencies have to provide training and evaluation sessions for all volunteers in their country. Training is expected to complement each other, taking place at different stages of the service and of the volunteer’s non-formal learning process.

A formação consiste em duas sessões:

  • Formação à chegada (EVS de 2 meses ou mais)
  • Avaliação intercalar (EVS de 6 meses ou mais)

As agências nacionais devem providenciar sessões de formação e avaliação para todos os voluntários no seu país. Espera-se que a formação se complemente, ocorrendo em diferentes estágios do serviço e do processo de aprendizagem não-formal do/a voluntário/a.

Objectives of the training :

  • To introduce the volunteers to the host country, preparing them for the EVS experience.
  • Helps the volunteers adapt to cultural and personal challenges. It allows volunteers to get to know each other and to build a network.
  • Equips the volunteers with communication skills, including aspects of intercultural learning. It helps them become aware that cultural differences require different models of behaviour.
  • Is a time for the volunteers to plan the coming months and to develop their own personal goals.

Objetivos da formação:

  • Apresentar os/as voluntários/as ao país anfitrião, preparando-os para a experiência SVE.
  • Ajuda os/as voluntários/as a se adaptarem a desafios culturais e pessoais. Permite que os/as voluntários/as se conheçam uns aos outros e construam uma rede de contactos.
  • Fornece aos/às voluntários/as competências de comunicação, incluindo aspectos da aprendizagem intercultural. Ajuda-os a tomar consciência de que as diferenças culturais requerem diferentes modelos de comportamento.
  • É um momento para os voluntários planearem os próximos meses e desenvolver seus próprios objetivos pessoais.

 

Framework of the training / Enquadramento da formação:

  • Timing: within 4 weeks after the arrival of the volunteer;

           Tempo: dentro de 4 semanas após a chegada do voluntário;

  • Duration: on average 7 working days;

          Duração: em média 7 dias úteis;

  • Venue: residential.

            Local: residencial.

Every EVS volunteer has to participate in this training organised by Portuguese National Agency. We went to Braga to take part in training on September. And also last week, FAJDP’s new volunteer Joana went to Athens. Before she went, we shared our experiences about training with her:

‘On arrival training is the best part of EVS life’.

Todos os/as voluntário/as SVE têm de participar nesta formação organizada pela Agência Nacional de Portugal. Em setembro, nós (Porto Pulses) fomos a Braga para participar na formação. E também na semana passada, a nova voluntária enviada pela FAJDP, Joana, foi para Atenas. Antes de ir, nós compartilhamos nossas experiências sobre a formação com ela.

“Na chegada, a formação é a melhor parte da vida do SVE”.

 

On Arrival Training in Braga 

 Formação à chegada em Braga

 

We had six amazing days in Braga. The event was led by a group of experienced youth trainers and organized by National Agency in Portugal. It was so colourful and filled with happiness! There were so many different nationalities in the same place! We were learning more about EVS and the way it works while we were exchanging our ideas and experiences.

Tivemos seis dias maravilhosos em Braga. O evento foi liderado por um grupo de formadores experientes e organizado pela Agência Nacional em Portugal. Era tudo tão colorido e cheio de felicidade! Havia tantas nacionalidades diferentes no mesmo lugar! Aprendemos mais sobre o SVE e a maneira como ele funciona enquantotrocávamos ideias e experiências.

k

The trainers had also organized us nice surprises. We had an amazing traditional  Portuguese night together and listened Fado by trainers. And we had another amazing night which we exchanged our cultures and taught our traditional dances.

Os formadores também organizaram algumas surpresas:  tivemos uma incrível noite tradicional portuguesa juntos e escutamos Fado. E também tivemos outra noite incrível em que partilhámos as nossas culturas e ensinámos as nossas danças tradicionais.

h

What we expected and what we found from this training course was totally different. With the energizers, activities and free time, this was an important and useful experience for us. The volunteers will meet again in the mid-term evaluation, which will be organized on February.

O que esperávamos e o que encontrámos neste curso de formação foi totalmente diferente. Com energizares, atividades e tempo livre, esta foi uma experiência importante e útil para nós. Os voluntários vão se reunir novamente na avaliação intercalar, que será organizada em Fevereiro.

 

Joana’s Arrival Training in Athens 

Formação à chegada da Joana em Atenas

 

All volunteers belonging to the European Voluntary Service program of Erasmus + are invited to participate in a seminar that brings together volunteers with projects in the host country. So last week I had the opportunity to learn several things during the 6 days dedicated to this seminar. This event is dedicated to EVS volunteers who have lived in the country for less than 3/4 months (I started the project just over 1 month ago).

Todos os voluntários que pertencem ao programa de Serviço de Voluntariado Europeu do Erasmus + estão convidados a participar num seminário que reúne os voluntários com projectos no país anfitrião. Assim, na semana passada, tive a oportunidade de aprender várias coisas durante os 6 dias dedicados a esse seminário. Este evento é dedicado aos voluntários SVE que residem no país há menos de 3/4 meses (eu iniciei o projecto há pouco mais de 1 mês).

j

During the training period, we performed a variety of activities, every day there were at least 3 tasks, group or individual, that we had to perform and present to the monitors. All of them related to the months that all we will live and  be a volunteer in Greece, with the aim of helping us both in the projects, and even on a personal and psychological level in order to make the most of this period in this wonderful country.

Durante o período do training executámos variadas atividades: todos os dias haviam pelo menos 3 tarefas, em grupo ou individuais, que tínhamos de realizar e apresentar aos monitores. Todas elas relacionadas com os meses que todos irão viver e fazer voluntariado na Grécia, com o objectivo de nos ajudar, quer nos projectos, quer mesmo a nível pessoal e psicológico de maneira a aproveitarmos ao máximo este período neste maravilhoso país.

y

80 volunteers participated to this seminar, so the group activities were very difficult. And the groups were made up of at least 8 people. Due to the large number of participants and the difficulty of having many groups of people, did not facilitate the activities. However it was nothing impossible to deal with, more people, more ideas and more motivation.

Neste seminário participámos cerca de 80 voluntários- pelo que as atividades de grupo eram muito difíceis pois os grupos eram constituídos por pelo menos 8 pessoas. Isto devido ao elevado número total de participantes e a dificuldade de ter muitos grupos de poucas pessoas, o que não facilitava as atividades. No entanto não foi nada impossível de lidar: mais pessoas mais ideias e mais motivação.

l

o

Mostly the activities were performed inside the Hotel where we stayed during the 6 days. And one day,  a subject was given to us and it was related to Athens. We had day off to explore the theme, any way we wanted, in the surrounding city. That day, we divided into gathering information for activity and visiting Athens. And  it was the first time been in this city for almost everyone.

Maioritariamente as atividades eram realizadas dentro do Hotel onde ficamos instalados durante os 6 dias, exceto um dia em que nos foi dado um assunto relacionado com Atenas e tínhamos o dia livre para explorar o tema, da maneira que quiséssemos, na cidade e nos arredores. Este dia foi dividido em recolher informação para a atividade e em visitar Atenas visto que para quase todos era a primeira vez na cidade.

v

z

I loved the experience, besides the information I got about the Erasmus + program and the whole project itself, I met a lot of people who are in the same situation as I, despite the different areas of volunteer and the cities where they live, it was very important to remove ideas, get more motivation, exchange experiences and plumb the project as well as get answers to some unanswered questions so far.

Adorei a experiência, além das informações que consegui obter acerca do programa Erasmus + e todo o projeto em si, conheci bastantes pessoas que estão na mesma situação que eu; apesar das diferentes áreas de voluntariado e das cidades onde residem, foi muito importante para retirar ideias, obter mais motivação, trocar experiências e publicitar o nosso projeto bem como obter respostas a algumas perguntas não respondidas até ao momento.

aaaaa

d

In addition to this, now we have contacts of people residing all over Greece and new destinations to visit on weekends and on days off!

Além disto, temos agora contactos de pessoas que residem por toda a Grécia e novos destinos para visitar nos fins-de-semana e nos dias de folga!

dd

 

Tomorrow : Acting for a change in the world and in Porto // Amanhã: Actuar para uma mudança no mundo e no Porto

 

img_7771Our last and third event took place last Tuesday, on the 13d of December. As usual, we organized it in collaboration with Leonor and her Storyboard Café and, we don’t want to brag, but once again the room was full! Thanks again to those who helped us share the event.  

As for our first event, we chose to share a movie that we like. However, this time we chose a film a bit more serious and reflexive than the Gilded Cage.

O nosso último e terceiro evento aconteceu no dia 13 de dezembro. Como de costume, organizámo-lo em colaboração com a Leonor no Storyboard Café e, sem nos querermos vangloriar, mas mais uma vez a sala estava cheia! Antes de mais, gostaríamos de agradecer novamente a todos aqueles que nos ajudaram a compartilhar o evento.

Tal como no nosso primeiro evento, optámos por partilhar um filme que achamos interessante – “A Gaiola Dourada”. No entanto, desta vez, escolhemos um filme / documentário um pouco mais sério e reflexivo comparativamente com o anterior.

About the documentary “Tomorrow”

Sobre o documentário “Amanhã”

tomorrow

 “Tomorrow”(2015) is a French documentary directed by Cyril Dion and Mélanie Laurent. Co-funded through the participative platform Kisskissbankbank (450 000 € with 10 000 donators), it relates various local initiatives aiming at making the world “better”:  more sustainable, inclusive and democratic. The initiatives are divided in 5 chapters: agriculture (ex: urban agriculture in Detroit, permaculture) energy (ex: use of renewable energies in Copenhagen), economy (ex: local currency used by SME in Switzerland), democracy (ex: use of random draw in Iceland) and education (ex: pedagogical approaches in Finland).

“Amanhã” (2015) é um documentário francês realizado por Cyril Dion e Mélanie Laurent. Co-financiado através da plataforma participativa Kisskissbankbank (450,000.00€ e com cerca de 10 000 doadores), este documentário contou com várias iniciativas locais cujo objetivo era tornar o mundo “melhor”: mais sustentável, inclusivo e democrático. As iniciativas estão divididas em 5 capítulos: agricultura (ex: agricultura urbana em Detroit) energia (ex: uso de energias renováveis em Copenhaga), economia (ex: moeda local usada pelas PME na Suíça), democracia (ex: sorteio na Islândia) e educação (ex: abordagens pedagógicas e inovadoras na Finlândia).

One of the main ideas that is conveyed by “Tomorrow” is that we have to go back to a development model that leaves more space to the diversity of local ecosystems, whether they are natural, economic, social or civic. 

The documentary had a remarkable success in France, with more than 1 million of tickets of cinema sold, and most of the critics were positive, even though some point out the superficiality of the analysis and their excess of optimism for local solutions. These critics are in our opinion justified, nevertheless we think that this feel-good-eco-movie reached its main goal: encouraging action, fighting fatalism, making ecology, renewables energies, bio agricultural etc look both normal and “sexy”.

Uma das ideias principais transmitidas por “Amanhã” é que devemos retornar a um modelo de desenvolvimento que dê mais espaço à diversidade dos ecossistemas locais e que, preferencialmente, sejam mais naturais, económicos, sociais ou cívicos.

O documentário teve um sucesso importante em França, com mais de um milhão de bilhetes de vendidos. Adicionalmente, a maioria das críticas foram positivas – embora algumas delas destaquem a superficialidade da análise e o seu excesso de otimismo para soluções locais. Essas críticas são, na nossa opinião, justificadas. No entanto pensamos que este “eco-feel-good-movie” atingiu o seu principal objetivo: incentivar à acção, combater o fatalismo, e convertendo como normais e atraentes conceitos como “ecologia”, “energias renováveis”, “agricultura biológica”, etc…

 “The movie seems to awaken something among French people. It reconciles them with the future. The announcement of catastrophes comes with fear, denial, but with the movie we give legitimacy and courage to those who act”. Cyril Dion

“Men need to create some meaning and build fictions to survive. Today we have to replace the consumerism and technology-oriented story-telling of post WW2”. C.D. 

 “O documentário pareceu despertar algo nos franceses. Ele reconcilia-os com o futuro. O anúncio de catástrofes traz o medo, a negação; mas com este documentário damos legitimidade e coragem aos que atuam “. Cyril Dion

“A humanidade precisa de criar sentido através da construção de ficções para sobreviver. Hoje temos de substituir a narrativa do consumismo e da tecnologia do pós-WW2” C.D.

We decided to share this dose of optimism for out last event of 2016, and because one of our goal is also to set our action in our local context, Porto, we invited several local associations and a public company, to present their own projects. The idea was to have a talk with these 6 organizations around the themes of the movie and we had many questions in mind: how do local public institutions and associations work or could work together ? What are the means and difficulties to reach the citizens and change some of their behaviors?…

Unfortunately, each project’s presentation lasted around 10/15 minutes, way more than the 5 that we had planned, and at midnight it was a bit late to start a debate… Anyway, it’s a good lesson for the future and we were glad that most of the participants found the movie inspiring.

Decidimos partilhar esta dose de optimismo para o nosso último evento de 2016, e porque um dos nossos objetivos consiste em inscrever a nossa acção no nosso contexto local, o Porto. Para o efeito, convidámos várias associações locais e uma empresa pública, às quais propusemos que apresentassem os seus próprios projetos. A ideia era ter uma conversa com essas seis organizações sobre os temas do documentário; e, claro, que tínhamos muitas perguntas em mente. Por exemplo, como é que as instituições e as associações públicas locais trabalham ou poderiam trabalhar juntas? Quais são os meios e dificuldades para alcançar os cidadãos e mudar alguns dos seus comportamentos? Etc…

Infelizmente, a apresentação de cada projeto durou cerca de 10/15 minutos, muito mais do que os 5 minutos que tínhamos planeado; e à meia-noite pareceu-nos um pouco tarde para iniciar um debate… De qualquer forma, foi uma boa lição para o futuro e ficamos contentes que a maioria dos participantes tenha achado o filme inspirador.

Protecting the environment and promoting urban agriculture in Porto

Protecção do ambiente e promoção da agricultura urbana no Porto

2 of the projects that we invited are working on developing urban and biological agriculture in Porto.

Dois dos projetos que convidámos estão a trabalhar no desenvolvimento da agricultura urbana e biológica no Porto.

A few elements about Urban Agriculture in Porto

Definition or Urban Agriculture (UA): “the agriculture practiced inside (intra-urban agriculture) or on the outskirts (peri-urban agriculture) of spatial contexts that are perceived as “urban”, covering all stakeholders, communities, activities, places and economies that focus on the production of bio-based. ” Action COST – Urban Agriculture Europe (2013).

In her dissertation about the integration of UA in Urban planning in Porto, Joana Leal notes that “the current model in Porto is based preferably on the support, by the Municipality of Porto,  in partnership with LIPOR, of the actions of associations / institutions that want to boost UA projects in the city, providing for that purpose, municipal land under lease or in some cases on loan.”.

The main threat identified by the 15 managers of urban agriculture spaces in Porto she interviewed is related to the urban “pressures“, in the areas of consolidation or expansion of the urban area and the possible real estate speculation. She also underlines the fact that the demand for urban agricultural spaces largely exceeds the supply.

Alguns elementos sobre a Agricultura Urbana no Porto

Definição da Agricultura Urbana (AU): «a agricultura praticada no interior (agricultura intra-urbana) ou nos arredores (agricultura periurbana) de contextos espaciais que são percebidos como “urbanos”, abrangendo todas as partes interessadas, comunidades, atividades, lugares e economias que se concentrem na produção de produtos biológicos.» Action COST – Urban Agriculture Europe (2013).

Na sua dissertação sobre a integração da AU no Planeamento Urbano do Porto, Joana Leal assinala que «o atual modelo no Porto baseia-se preferencialmente no apoio, pelo Município do Porto, em parceria com a LIPOR, às acções de associações / instituições que querem impulsionar projetos de AU na cidade, fornecendo, para o efeito, terrenos municipais para arrendamento ou, em alguns casos, por empréstimo».

A principal ameaça identificada pelos 15 gestores de espaços de agricultura urbana que ela entrevistou está relacionada com as “pressões” urbanas, nas áreas de consolidação ou de expansão da área urbana e da possível especulação imobiliária. Ela sublinhou também, que a demanda por espaços agrícolas urbanos excede largamente a oferta.

See more about urban agriculture in Portugal:

Horta de Formiga (LIPOR)

Susana Freitas represented LIPOR, the intermunicipal public company that is charge of the waste management, valorization and treatment of the Great Porto, which counts 8 municipalities. 

Susana Freitas representou a LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto – entidade responsável pela gestão, tratamento e valorização dos resíduos urbanos produzidos pelos oito municípios que a integram: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

lipor

More specifically she works inside LIPOR’s environmental education project, called “Horta de Formiga”(= the ant’s garden), launched in 2002.

The idea of LIPOR to educate citizens and institutions, raise awareness about environmental issues and favor the implementation of good practices.

Concretely the Horta da Formiga is a space, located in Baguim do Monte, in which a garden and a small farm have been developed and where workshops are organized to help participants have more sustainable behaviors, in relation to waste management but also to urban agriculture.

Como complemento à atividade de gestão de resíduos, a Lipor tem um vasto trabalho de sensibilização e consciencialização da população com vista a uma mudança de comportamento em matéria de resíduos. No caso dos resíduos orgânicos, foi criado em 2002 o espaço da “Horta da Formiga” cujo objetivo é disseminar práticas mais sustentáveis junto do cidadão urbano nas áreas da agricultura/jardinagem biológica, da compostagem caseira e do desperdício alimentar”, com vista à prevenção da produção de resíduos.

img_7777
Susana Freitas, LIPOR

In 14 years, 4 sub-projects have been developed:

  • Home Composting: Horta da Formiga was originally born with the objective to educate citizens to compost at home. Regularly Horta da Formiga organizes workshops, in different places of the Greater Porto, to teach people how to compost.
  • Biological agriculture: following the objective of promoting a healthy and sustainable way of producing food, LIPOR, through Horta da Formiga, has been structuring the metropolitan policy of urban agricultural spaces development, in collaboration with local entities. The idea is to promote the developement of these spaces and provide 25 m2 plots to citizens willing to grow food products, under the condition that they respect LIPOR’s environmental standards. Today this project represent 46 gardens and 1466 plots all around the Great Porto, a number that remains insufficient to meet the demand, since 3800 people are currently on the waiting list. 
  • Sustainable gardening: this project, developed more recently, aims at spreading agricultural good practices in all green spaces, public or private, of the cities. Citizens can sign a commitment card that allows them to have access to Horta da Formiga’s network and resources. 
  • Food waste: as Susana Freitas reminded, 40% of the waste produced in the Great Porto is organic. This project’s objective is thus to reduce waste production as its source by sensibilizing the population to food waste reduction. For now, it is developed in restaurants and may be extended to families in the future.

Em 14 anos, foram desenvolvidos quatro projectos, gratuitos, associados ao conceito da Horta da Formiga:

  • Compostagem caseira: pretende-se reduzir os resíduos orgânicos ao nível das habitações, prédios e instituições da área de intervenção da Lipor, como forma de desviar esta fração dos resíduos indiferenciados. Regularmente são organizados workshops em diferentes locais dos oito municípios, onde se explica o processo de compostagem caseira e são atribuídos compostores a quem reúne as condições do projeto.
  • Agricultura biológica: criação de espaços verdes dinâmicos e úteis, promovendo a biodiversidade e boas práticas agrícolas, através da compostagem caseira e agricultura biológica. Na prática, este projeto disponibiliza talhões de no mínimo 25m2 aos cidadãos interessados em praticar a agricultura biológica e a compostagem. Ao receber o talhão de terreno, os futuros agricultores recebem também formação em agricultura de modo biológico (para amadores!). Os produtos são para consumo próprio, é disponibilizada água e um local para armazenar as ferramentas. É ainda disponibilizado um compostor individual ou compostor comunitário. Hoje em dia, este projeto representa 50 hortas (≈11 ha) e 1656 talhões, um número que continua a ser insuficiente para satisfazer a procura: 2 800 pessoas estão atualmente na lista de espera.
  • Jardinagem Sustentável e Biodiversidade: este projeto, desenvolvido mais recentemente, tem como objetivo a difusão de técnicas de agricultura biológica e de boas práticas de manutenção em todos os espaços verdes, públicos ou privados, do território, eliminando a utilização de produtos químicos de síntese Os cidadãos podem obter um cartão de compromisso que lhes permite ter acesso à rede e aos recursos da Horta da Formiga.
  • Desperdício alimentar: tal como recordou a Susana Freitas, cerca de 40% dos resíduos produzidos no Grande Porto são orgânicos. O objetivo deste projeto é, portanto, reduzir a produção de resíduos alimentares e consequentemente o desperdício de alimentos. Procura-se uma mudança de comportamentos nos estabelecimentos de restauração (restaurantes e cantinas) e do cidadão (Workshops, Dicas, ferramentas digitais).

 

Contactos:

info@lipor.pt

R. Morena 805, 4435-996 Baguim do Monte, Portugal

http://www.lipor.pt/pt/educacao-ambiental/horta-da-formiga/

https://www.facebook.com/LiporGestaoResiduo/?fref=ts

https://www.facebook.com/HortadaFormiga/

 

Horta “Quinta Musas da Fontinha”

A few local associations have also created and developed urban agriculture spaces in Porto. It is the case of the Espaço Musas, originally a sport and chess association, located very near from Faria Guimarães metro station.

Algumas associações locais também criaram e desenvolveram espaços de agricultura urbana no Porto. É o caso do Espaço Musas, que era originalmente uma associação desportiva (pratica sobretudo xadrez), situada muito perto da estação de metro Faria Guimarães.

img_7817
Luis Chambel, Espaço Musas

Around 8 years ago the association started a new project, the Horta “Quinta Musas da Fontinha”, that we already mentioned in this blog. The idea was to use the garden in the backyard of their building to cultivate biological products by making the plots available for associations interested in doing so. With time they extended the space to some parcels belonging to the municipality and to their neighbors, who prefer to see their land cultivated than abandoned. 

Há cerca de oito anos atrás, a associação iniciou um novo projeto, a Horta “Quinta Musas da Fontinha”, que já mencionámos neste blog. A ideia era usar o seu quintal deles para cultivar produtos biológicos, tornando os talões disponíveis para as pessoas interessadas. Posteriormente, iriam expandir o espaço às parcelas vizinhas, que pertencem ao município e aos vizinhos, que preferem ver as suas terras cultivadas em vez de abandonadas.

musas

If you’re interested in knowing more about the project and the place but don’t want to become a member you can still participate in the events that they sometimes organize, like for instance the “Disco Soup”, in collaboration with Casa da Horta.

Se está interessado/a em saber mais sobre o projeto e sobre o lugar, mas não quer se tornar membro/a, ainda pode participar nos eventos que por vezes esta organização promove, como por exemplo  a “Disco Soup” realizada recentemente  em colaboração com a Casa da Horta.

Contactos:

quintamusasdafontinha@gmail.com

Rua do Bonjardim, 998, Porto

https://www.facebook.com/hortaquintamusasdafontinha/?fref=ts

http://musas.pegada.net/

 

Urban Rehabilitation in Porto

Reabilitação Urbana no Porto

3 of the projects we invited have developed different approaches to adress the question of urban rehabilitation. Habitar Porto aims at encouraging rehabilitation by being a facilitator among the various actors involved and by working in proximity with the local population. Critical Concrete’s idea is to rehabilitate houses and public spaces through educational programs. The 3d one, the Worst Tours, adresses it in a more indirect way, by raising awareness about it during the tours of the city they organize. 

Três dos projetos que convidámos desenvolveram diferentes abordagens da questão da reabilitação urbana. O Habitar Porto tem como objetivo incentivar a reabilitação, sendo um facilitador entre os vários atores envolvidos e trabalhando em proximidade com a população local. A ideia da Critical Concrete é reabilitar casas e espaços públicos através de programas educacionais. O 3º, os Worst Tours, aborda-o duma forma mais indirecta, através da sensibilização sobre o assunto durante os passeios da cidade que organizam.

A few elements about Urban Rehabilitation in Porto

The centre of Porto has been declining for many years. Its population has been diminishing gradually since the 1960s, whereas at the same time the AMP (Metropolitan Area of Porto) started growing endlessly and rising in importance as a principal component of the national urban system. For example, in the 10-year period 1991– 2001, Porto’s population shrank by 40,000 despite the fact that it increased by 133,000 throughout the remainder of the AMP.” Evaluating the Impacts of Urban Regeneration Companies in Portugal: The Case of Porto, Luís Neto, Nuno Pinto & Malcolm Burns

The abandonment of the city center went hand in hand with the ongoing degradation or its buildings. Recently there has been a move towards a rehabilitation of the city center, notably with the creation of the Urban Rehabilitation Society, PortoVivo, in 2004, which, according to Luís Neto and co has been quite efficient.

But the recent rehabilitation process of the center is also very linked to the tremendous tourism growth that dates back to 5 or 6 years. Indeed tourism is an incentive to rehabilitate the city (rehabilitate to rent in AIrBnB for instance) and, in the other way around, rehabilitation can be a way to increase tourism. However this phenomenon raises important questions in terms of urban, social and economic outcomes for the local community.  Several local actors are questioning the actual tourism policy, stating that it is not socially, democratically, and even economically  relevant that urban rehabilitation be directed mostly to the tourism industry. 

Alguns elementos sobre a Reabilitação Urbana no Porto

O centro do Porto tem declinado  há muitos anos, a sua população tem diminuído gradualmente desde os anos 60, enquanto ao mesmo tempo a ZMP (Zona Metropolitana do Porto) começou a crescer sem cessar e ganhar importância como componente principal da política urbana nacional. Por exemplo, no período de 10 anos de 1991 a 2001, a população do Porto diminuiu de 40 mil, apesar do aumento de 133.000 da AMP “. Avaliação dos Impactos das Empresas de Regeneração Urbana em Portugal: O Caso do Porto, Luís Neto, Nuno Pinto e Malcolm Burns

O abandono do centro da cidade foi acompanhado da contínua degradação dos seus edifícios. Recentemente, tem havido um movimento de reabilitação do centro da cidade, nomeadamente com a criação da Sociedade de Reabilitação Urbana, PortoVivo, em 2004, que, segundo Luís Neto, tem sido bastante eficiente.

Mas este recente processo de reabilitação do centro está também muito ligado ao crescimento forte do turismo que começou há cinco ou seis anos. Com efeito, o turismo é um incentivo para reabilitar a cidade e, no sentido inverso, a reabilitação pode ser uma forma de aumentar o turismo. No entanto, esse fenómeno levanta questões importantes sobre os seus impactos sociais, urbanas e económicos sobre a comunidade local. Vários atores locais interrogam a política atual de turismo, afirmando que não é pertinente e justo que a reabilitação urbana seja dirigida principalmente à indústria do turismo.

See more about urban rehabilitation in Porto:

Habitar Porto

Habitar Porto is an association created around one year ago and coordinated by Liliana Lopes and Aitor Varea Oro, a spanish architect, who was with us on Tuesday. The rest of the team is made of two social workers, three architects and one civil engineer.

A Habitar Porto é uma associação criada há cerca de um ano, coordenada por a Liliana Lopes e o Aitor Varea Oro, um arquiteto espanhol, que esteve connosco na terça-feira passada. O resto da equipa é formada por dois assistentes sociais, três arquitetos e um engenheiro civil.

img_7829
Aitor Vareo Oro

Originally the project was called Habitar Bonfim, as it was born in the neighborhood of Bonfim, located in the east part of the city center. Bonfim has indeed a very high rate of vacant houses, almost 20% and its district municipality, the Junta de Freguesia do Bonfim, has been supporting the project since the beginning. 

Originalmente o projeto foi chamado Habitar Bonfim, já que nasceu no bairro do Bonfim, localizado na parte leste do centro da cidade. O Bonfim tem, com efeito, uma taxa muito elevada de casas desocupadas, cerca de 20%, e a Junta de Freguesia do Bonfim, tem apoiado o projeto desde o início.

bonfim
% of vacant housing (source: Habitar Porto, INE)

We are aware of this movement to the periphery and to reverse it is a priority. This is why we support the projectJosé Manuel Carvalho, President of the Junta de Freguesia do Bonfim

Temos consciência dessa deslocalização para a periferia e reverter essa saída é uma prioridade. Por isso apoiamos este projeto”, José Manuel Carvalho, Presidente da Junta de Freguesia do Bonfim

Habitar Porto’s project started from the following analysis:

O projeto da Habitar Porto começou a partir da seguinte análise:

 “An important part  of the problem lies down in the complexity or urban rehablitation processes, which implies rehabilitation operations with high prices that exclude from the market potential tenants but also owners who can’t profit from their patrimony. A situation that leads to the non-use of the housing sector, which renovation would create employment in the construction area and would revitalize the city socially and economically.” Habitar Porto

Conjuntamente identificou-se que grande parte do problema reside na complexidade dos processos de reabilitação urbana, que se traduz em preços elevados das operações de recuperação que excluem do mercado os inquilinos mas também os proprietários, que não podem usufruir dum património. Uma situação que provoca o desaproveitamento dum parque habitacional cuja recuperação contribuiria para criar emprego na área da construção e para revitalizar a cidade económica e socialmente.” Habitar Porto

Thus, the principle of Habitar Porto is to facilitate the implementation of rehabilitation processes mainly through support and networking between the main stakeholders of rehabilitation process, tenants, owners and construction workers:  

  • Providing information about the programs of financial support that already exist;
  • Providing bureaucratic support during the process of applying for a program;
  • Giving access to a network of specialists in the areas of social support and construction;
  • Making owners and tenants meet and promoting “collaborative strategies”: when the owner provides the housing for free or a very low rent in exchange of the realization of rehabilitation works by the tenant. 

In order to meet its objective of proximity with the population, Habitar is hosted by the Freguesia do Bonfim 3 mornings a week to welcome the public.

In his presentation, Aitor underlined that the support of local public institutions, as the Freguesia do Bonfim and the Municipality of Porto, is essential for the project, as well as the collaboration with various local actors: associations, construction workers, social workers etc. 

Assim, o princípio da Habitar Porto é facilitar a implementação dos processos de reabilitação, principalmente através dum apoio técnico e da articulação entre as principais partes interessadas do processo de reabilitação, inquilinos, proprietários e trabalhadores da construção civil:

  • Fornecer informações sobre os programas de apoio financeiro já existentes;
  • Prestar apoio burocrático durante o processo de candidatura a um programa;
  • Dar acesso a uma rede de especialistas nas áreas do apoio social e da construção;
  • Ajudar os proprietários e inquilinos a encontrar-se e promover “estratégias colaborativas“: quando o proprietário oferece a habitação gratuitamente ou a uma renda muito baixa em troca da realização de obras de reabilitação pelo inquilino.

Para cumprir o seu objectivo de proximidade com a população, a Habitar é acolhida pela Freguesia do Bonfim três manhãs por semana para receber o público.

Na sua apresentação, Aitor sublinhou que o apoio das instituições públicas locais, como a Freguesia do Bonfim e a Câmara Municipal do Porto, é essencial ao projecto, bem como a colaboração com vários actores locais: associações, trabalhadores da construção civil, assistentes sociais etc…

Contactos: 

info@programahabitar.org

https://habitarporto.org/

https://www.facebook.com/habitarporto/

 Critical Concrete

Critical Concrete is also a very recent association, created by Samuel Kalika, a 33 years-old French, who left Berlin to build a new project from scratch in Porto.

A Critical Concrete é também uma associação recente, criada por Samuel Kalika, um francês de 33 anos, que deixou Berlim para construir um novo projeto no Porto.

img_7783
Samuel Kalika

Critical Concrete’s ambition is « to provide an alternative way of teaching, learning and creating architecture, art and design.” As Samuel explained, the project, can be divided into 2 dimensions:

  • Rehabilitating socially relevant houses or public spaces through educational programs. The first edition of its summer school took place in 2016: 40 young students from all over the world learned new skills rehabilitating a typical “ilha” (type of small housing units that were developed in the 19th for the working-class). For this project, Critical Concrete collaborated with the Junta de Freguesia do Bonfim, who helped them identify a relevant house to be refurbish, and with Habitar Porto.Samuel underlines that, in this process, one their main concern was the sustainability of the rehabilitation, the objective being to deliver a house that will be easy to preserve and fix in the future. 
  • Animating a socio-cultural space: Co-Lateral. One of the main activity of Critical Concrete during this year has been the refurbishment of their house, located near Francos metro station. The idea is to make Co-Lateral “the first production centre in the neighbourhood of Ramalde with co-working, co-building and co-living facilities.’Critical Concrete also wants to use this space to develop a wider social and cultural program in collaboration with the local community, with events “as summer screenings, dancing balls, football projections and markets, twisted with the social sciences, artistic actions and architectural experimentation.”. This is still a beginning work but movie nights have already started: the idea is that every session has a different theme (kung-fu, food, housing were the first 3) and participants vote among a selection of movies. 

A ambição da Critical Concrete é “fornecer uma forma alternativa de ensinar, aprender e criar arquitetura, arte e design”. Como explicou Samuel, o projeto é dividido em duas dimensões:

  • A reabilitação de casas ou espaços públicos socialmente relevantes através de programas educativos. A primeira edição da sua “summer school” aconteceu em 2016: 40 jovens estudantes de todo o mundo aprenderam novas competências pela reabilitação duma “ilha”, uma forma de casa típica desenvolvida no século XIX para a os trabalhadores. Neste projeto, a Critical Concrete colaborou com a Junta de Freguesia do Bonfim, que a ajudou a identificar uma casa pertinente a reabilitar, e com a Habitar Porto. Samuel sublinhou que neste processo, uma preocupação importante foi a sustentabilidade da reabilitação, o objetivo era entregar uma casa cuja preservação seja fácil.
  • A animação dum espaço sociocultural: o Co-Lateral. Uma das principais atividades da Critical Concrete durante este ano foi a remodelação da sua casa, que fica perto da estação de metro Francos. A ideia é tornar o Co-Lateral “no primeiro centro de produção no bairro de Ramalde com instalações de co-working e de co-construção.” Como explicou Samuel já começaram a organizar oficinas de construção. A Critical Concrete também quer usar esse espaço para desenvolver um programa social e cultural maior, em colaboração com a comunidade local, com eventos “como exibições de verão, bailes, projeções de futebol, mercados, ligados com as ciências sociais, acções artísticas e experimentação arquitetural.”. Isto ainda está a começar, mas já podem assistir às suas noites de cinema: a ideia é que cada sessão tenha um tema diferente (kung-fu, comida, habitação foram os três primeiros) e os participantes votam no início entre uma seleção de filmes.

 

Contactos: 

mail@criticalconcrete.com

Rua Direita de Francos, 1024, Porto

http://criticalconcrete.com/

https://www.facebook.com/criticalconcrete/?fref=ts

 

The Worst Tours

The Worst Tours is a collective of 3 architects of Porto, Gui, Pedro and Isabel, organizing alternative tours of their city. They started these tours in an informal way in the end of 2012, as a response to the “economic destruction” of the city, with the impacts of the 2008 crisis and the austerity measures that followed. The idea is to question the urban and social effects of national and local policies: austerity, support to tourism etc, by proposing tours of Porto to locals and foreigners. It is also a way to show to tourists the parts of the city that are outside of the city center, with a political approach.

We already talked about the Worst Tours when I made one with Gui, and this is precisely this critical approach of urban policies that made us think it would be intersting to invite them. For our movie night it was Pedro, “expert of the town history” and “activist“, according to his own presentation, who came to present the project and some of their convictions, like the fact that it is not economically sustainable, socially relevant and democratic that important amounts of public money be spend to support the tourism industry and private hotels or the one that ilhas can be a part of the solution to fight gentrification of the city center. 

As The Worst Tours são um coletivo de 3 arquitetos do Porto, Gui, Pedro e Isabel, que organiza visitas alternativas à cidade. Eles iniciaram essas visitas de forma informal no final de 2012, como resposta à “destruição económica” da cidade, com os impactos da crise de 2008 e as medidas de austeridade que se seguiram. A ideia deles é questionar com locais e estrangeiros os efeitos urbanos e sociais das políticas nacionais e locais: austeridade, apoio ao turismo, etc… É também uma maneira de mostrar aos turistas a cidade, independentemente da beleza, mas de uma forma política, as áreas que ficam fora do centro da cidade.

Já falámos sobre as The Worst Tours quando eu um passeio com a Gui, e é precisamente esta abordagem crítica das políticas urbanas que nos fez pensar que seria interessante convidá-los.  No nosso evento foi Pedro, “especialista da história da cidade” e “ativista”, segundo a sua própria apresentação, que veio apresentar o projeto e algumas das suas convições, como o fato de que não é economicamente sustentável, socialmente relevante e democrático que quantidades importantes de dinheiro público sejam gastas para apoiar a indústria do turismo e hotéis privados ou o que as ilhas podem ser uma parte da solução para combater a gentrificação do centro da cidade.

img_7824
Pedro, the Worst Tours

A few months ago, they settled down their activity in a “kiosque”, rented from the City Hall, near the Jardim San Lazaro, which allows them to adress directly people in the street, don’t hesitate to go and meet them there to know more about the project ! 

Há alguns meses, eles estabeleceram a sua atividade num quiosque alugado à Câmara Municipal, perto do Jardim de São Lázaro, o que lhes permite falar diretamente às pessoas na rua. Não hesitem em ir lá e encontrá-los!

img_6195

Contactos: 

theworsttours@gmail.com

http://theworsttours.weebly.com/

https://www.facebook.com/The-Worst-Tours-132385580250450/?fref=ts

 

Education of citizens

Educação dos cidadãos

Inducar 

Inducar is a network of professionals of education, social and cultural intervention that has developed various activities that can be divided into 3 categories: formation (ex:“Intercultural communication”, “Portuguese language”, “Gender equity”), consulting for clients and projects with other partners. 

A Inducar é uma rede de profissionais de educação, intervenção social e cultural que desenvolve várias atividades que podem ser divididas em três categorias: formação (ex: “Comunicação Intercultural”, “Língua Portuguesa”, “Equidade de Género”), consultoria para clientes e projetos com outros parceiros.

Example of a project : “Retratos das Ilhas”

One of current Inducar’s projects is called “Retratos das Ilhas” and focuses on the ilhas of Bonfim. The idea is to use arts, photography and theater, to involve the inhabitants in the expression of what is an ilha to them and in the recognittion of ilhas as part of the patrimony of the city. In this projectm Inducar works in partnership with the theater association Pele, the Portuguese Photography Center and the Junta de Freguesia do Bonfim. I (Anouck) am part of the theater group and will probably talk more about this project in the future. 

Um dos projetos atuais da Inducar é chamado “Retratos das Ilhas” e concentra-se nas ilhas do Bonfim. A ideia é usar as artes, a fotografia e o teatro, para envolver os habitantes na expressão do que é uma ilha para eles e no reconhecimento das ilhas como parte do património da cidade. Neste projecto a Inducar trabalha em parceria com a associação de teatro Pele, o Centro Português de Fotografia e a Junta de Freguesia do Bonfim. Eu (Anouck) faço parte do grupo de teatro e provavelmente falarei mais sobre este projeto no futuro.

retratos

See more: 

https://www.facebook.com/retratosdasilhas/?fref=

The common basis of its interventions is the use of non-formal education:

A base comum das suas intervenções é o uso da educação não-formal:

A mix of diverse methods of development and learning, in which people are challenged to use a critical and reflexive attitude on their own experience (professional or personal).” Inducar

Uma mistura de diversos métodos de desenvolvimento e aprendizagem, em que as pessoas são desafiadas a usar uma atitude crítica e reflexiva sobre a sua própria experiência (profissional ou pessoal)”. Inducar

The idea of empowering people by leading them to question their own experiences was illustrated by Susana Constante Pereira, Inducar’s president, when she asked us to reflect about our level of “acting responsible” in our daily life, as well as the one of our social circle. 

A ideia de capacitar pessoas, levando-as a questionar as suas próprias experiências foi ilustrada por a Susana Constante Pereira, a presidente da Inducar, quando ela nos pediu para refletir sobre o nosso nível de “agir responsável” na nossa vida, bem como no nosso círculo social.

img_7806
Susana Constante Pereira
img_7801
” How you would you evaluate yourselft in relation to the movie?”

 

According to her, Inducar can contribute to the the shift to a more locally-centred, connected and sustainable world by giving people tools to question and change their behaviors, through innovative learning methods. 


These 6 projects are very different, by their status, objectives and means, but they all try to involve and empower citizens, giving them tools to have a positive impact on their local community and environment. They also are good illustrations of how public institutions and associations can work together to acheive common goals, even if a lot is still to be done in order to face powerful market processes that threaten the development of urban agricultural spaces and contribute to the ongoing desertification of the city center by locals and disadvantaged people. 

Estes seis projetos são muito distintos, pelos seus estatutos, objetivos e meios, mas todos tentam incluir e capacitar os cidadãos, dando-lhes ferramentas para terem um impacto positivo na sua própria comunidade, bem como no seu ambiente. Também são bons exemplos de como as instituições públicas e as associações podem trabalhar em conjunto para alcançar objetivos comuns, mesmo que ainda haja muito a fazer para enfrentar os poderosos processos de mercado que ameaçam o desenvolvimento de espaços agrícolas urbanos e que contribuem para a contínua desertificação, quer por moradores e sobretudo por pessoas desfavorecidas, no centro da cidade.

This week, the choice of the concluding song was not too time-consuming, here is the official music of the movie, “Tomorrow” by Fredrika Stahl, on a video of our own: